Transtornos mentais comuns em estudantes universitários

abordagem epidemiológica sobre vulnerabilidades

Palavras-chave: Transtornos Mentais, Estudantes, Educação Superior, Epidemiologia

Resumo

Objetivo: identificar a ocorrência de transtornos mentais comuns em estudantes de uma instituição de Ensino Superior e associar com as características sociodemográficas e acadêmicas. Método: trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva e de abordagem quantitativa, de levantamento, realizada com 378 estudantes universitários de uma instituição do interior paulista, com a aplicação de questionário semiestruturado e do Self-Reporting Questionnaire. Os dados foram analisados com o uso de análise estatística descritiva e instruções respectivas para a análise do instrumento utilizado. Resultados: 151 (39,9%) dos estudantes universitários entrevistados apresentaram escore de classificação para caso suspeito de transtornos de humor, de ansiedade e de somatização. Das variáveis sociodemográficas, os maiores índices foram para mulheres (43,7%), homossexuais (50,0%), cor de pele preta (42,9%) e em união estável (50,0%). Das variáveis acadêmicas, destacam-se maiores índices entre estudantes do curso de Administração (57,5%) e estudantes no período matutino (44,0%). Conclusão: a necessidade de planejamento de estratégias de prevenção e recuperação relacionadas à ocorrência de transtornos mentais comuns nessa população é clara, tendo em vista a vulnerabilidade a qual está exposta.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-21
Como Citar
Gomes, C., Pereira Junior, R., Cardoso, J., & Silva, D. (2020). Transtornos mentais comuns em estudantes universitários. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 16(1), 1-8. https://doi.org/10.11606//issn.1806-6976.smad.2020.157317
Seção
Artigo Original