http://www.revistas.usp.br/smad/issue/feed SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) 2020-09-28T13:22:18-03:00 Revista Eletrônica Saúde Mental, Álcool e Drogas - SMAD smad@eerp.usp.br Open Journal Systems <p><strong>SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas</strong> é uma revista on line, de acesso aberto, avaliada por pares, que recebe manuscritos de pesquisas que abordam&nbsp; todos os aspectos da saúde mental, uso de álcool, tabaco e outras drogas psicotrópicas sob diversos enfoques (psicossocial e da neurociência).</p> <p>São aceitas contribuições de pesquisadores de diversas áreas do conhecimento cujo objeto de pesquisa se refira aos conteúdos apresentados.</p> <p><strong><em>Idioma de submissão</em></strong></p> <p>Português, inglês ou espanhol</p> <p><strong><em>Missão</em></strong></p> <p>Compartilhar experiências e conhecimento produzidos por trabalhadores e pesquisadores da área de saúde mental, álcool e drogas.</p> http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/159845 Estudo das propriedades psicométricas do Addiction Severity Index (ASI): revisão sistemática da literatura 2020-08-31T02:50:10-03:00 Lídia Reis Fernandes lidiareisfernandes10@gmail.com Laisa Marcorela Andreoli Sartes laisa.sartes@gmail.com Maira Leon Ferreira mleonferreira2014@gmail.com <p>Introdução: O Addiction Severity Index (ASI) é um instrumento que permite avaliar informações sobre vários aspectos da vida de pessoas com problemas associados ao uso de álcool e outras drogas.&nbsp;&nbsp;Objetivo: Realizar uma revisão sistemática da literatura das propriedades psicométricas do ASI. Método: Foram incluídos estudos indexados nas bases de dados Pubmed, PsycInfo, Scielo e Lilacs, que abordavam estudos de avaliação psicométrica da quitna e sexta versão do ASI. Resultados: Descritos em categorias classificadas quanto ao número de métodos de análises, mostram manuscritos de diversos países que utilizaram métodos clássicos para as análises de validação e confiabilidade da quinta e da sexta versão do ASI. Ambas as versões apresentaram boas propriedades psicométricas, embora algumas áreas, apresentaram algumas limitações quanto à confiabilidade e a consistência interna. A maioria dos estudos mostra uma correlação moderada entre os escores sumários do ASI e outros instrumentos.&nbsp; As análises apoiaram a multidimensionalidade do ASI, porém, tiveram algumas exceções. Conclusão: Apesar das limitações, o ASI é utilizado amplamente em todo o mundo, por profissionais de diferentes áreas, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais e psiquiatras. &nbsp;Tem auxiliado clínicos e pesquisadores, contribuindo para a elaboração de um plano terapêutico, determinando as prioridades clínicas, bem como o manejo dessas.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/159559 Revisão sistemática qualitativa sobre avaliações de serviços em saúde mental na perspectiva dos usuários 2020-08-31T02:50:11-03:00 Éllen Cristina Ricci ellenricci@gmail.com Mariana Barbosa Pereira pereiramb@gmail.com Leidy Janeth Erazo leidye32@gmail.com Rosana Teresa Onocko Campos rosanaoc@mpc.com.br Erotildes Maria Leal eroleal@gmail.com <p>Objetivo: identificar publicações nacionais brasileiras e internacionais na área de saúde mental sobre avaliação de serviços, destacando as formas de participação dos usuários. Método: trata-se de uma revisão sistemática qualitativa da literatura, que seguiu as orientações do PRISMA e utilizou duas plataformas internacionais que agregam um número significativo de bases de dados, com os descritores (saúde mental e avaliação) no período de 2004 a 2016. Resultados: levantou-se 4.735 artigos completos; tendo elegibilidade<br>final de 137 artigos para leitura integral, sendo 44 incluídos na análise final. Percebe-se que há pesquisas sobre avaliação de serviços de saúde mental com a participação dos usuários no Brasil, mas ainda em número menor em comparação com Inglaterra, Austrália e EUA. Conclusão: a forma de participação dos usuários nas avaliações dos serviços, tanto no Brasil quanto em outros países, ainda é um desafio. Há pouco protagonismo dos usuários. No Brasil, coloca-se o desafio ainda de estruturar avaliações sistemáticas dos serviços públicos, com multiplicidade de métodos avaliativos e envolvendo todos os atores.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/166357 Gestantes em uso de substâncias psicoativas atendidas por enfermeiros na Atenção Primária à Saúde 2020-09-28T13:16:44-03:00 Ângela Aparecida Peters angelaprodrigues@yahoo.com.br Hugo Ramalho Cruzeiro hugoramalhoenf@hotmail.com Otávia Gonçalves Paulino Bertolini otaviapaulino@hotmail.com Giselle Paula Assis gi_assis01@hotmail.com Adriana Dias Silva adriana.dias@unir.br Maria Angélica Almeida Peres angelica.ufrj@uol.com.br <p>Objetivo: discorrer sobre o pré-natal realizado por enfermeiros na Atenção Primária à Saúde a gestantes<br>usuárias de substâncias psicoativas. Método: estudo descritivo-exploratório, de abordagem qualitativa, realizado em seis Unidades de Atenção Primária à Saúde em um município de Minas Gerais. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista semiestruturada com nove enfermeiros que realizavam consultas de pré-natal. A técnica de análise do conteúdo foi utilizada para o tratamento dos dados. Resultados: dificuldades com a adesão das gestantes ao pré-natal e sua participação em grupos educativos. Os enfermeiros também identificaram as substâncias psicoativas mais utilizadas pelas gestantes e relataram abordar os malefícios do uso das substâncias, a fim de estimularem a decisão pela redução. Conclusão: o interesse das gestantes pelo tratamento foi pequeno e resultou na baixa adesão aos programas oferecidos na Atenção Primária, o que se revelou um problema de saúde pública, que requer práticas reorientadas de atenção a esta clientela.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/157479 Política de redução de danos e o cuidado à pessoa em situação de rua 2020-09-28T13:16:54-03:00 Lorenna Saraiva Viana lorennasaraiva0@gmail.com Eliany Nazaré Oliveira elianyy@hotmail.com Maria Suely Alves Costa suelypsic@yahoo.com.br Claudine Carneiro Aguiar claudinecaguiar72@gmail.com Roberta Magda Martins Moreira robertamoreiraenf@hotmail.com Andriny Albuquerque Cunha andriny_cunha@hotmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> Realizar momentos de Educação Permanente em Saúde Mental acerca do cuidado à pessoa em situação de rua e Redução de Danos. <strong>Métodos:</strong> Pesquisa intervenção desenvolvida com doze profissionais do Centro de Referência Especializada à Pessoa em Situação de Rua e Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas, tendo como referencial o Arco de Maguerez. <strong>Resultados: </strong>Surgiram desafios relacionados ao estigma; fortalecimento da autonomia e fragilidades na articulação intersetorial. Citou-se também a parceria com o serviço especializado, Residência e Liga Interdisciplinar em Saúde Mental. Realizaram-se também momentos teórico-reflexivos e construção de um fluxo de cuidado. <strong>Conclusão:</strong> Compreende-se a importância de atividades de consciência crítica com os profissionais no intuito de aperfeiçoar o cuidado no âmbito da Redução de Danos.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/153900 Cuidado em saúde mental e atenção primária em saúde como campo formador para a enfermagem 2020-09-28T13:17:04-03:00 Bárbara Jéssica de Melo Cezar Dias barbara_jmcd@yahoo.com.br Fernanda Martinez de Oliveira Resende nanda_o.07@hotmail.com Giulia Ribeiro Schettino Regne giuliaribeiro2204@gmail.com Amanda Márcia dos Santos Reinaldo amandamsreinaldo@gmail.com Maria Odete Pereira m.odetepereira@gmail.com Marcus Luciano de Oliveira Tavares tavares_mlo@yahoo.com.br <p>Objetivo: apresentar o olhar de duas acadêmicas do último ano do curso de enfermagem de uma instituição federal de ensino superior sobre um serviço da atenção primária em saúde em relação ao cuidado em rede à pessoa em sofrimento mental. Método: estudo descritivo do tipo relato de experiência apresentado por meio de narrativa, que foi construída a partir do registro em diários de campo. Resultados: observa-se a não articulação entre teoria e prática no atendimento em rede à pessoa em sofrimento mental; considera-se a necessidade de observar o cenário de prática articulado à realidade onde o serviço está inserido, apontando-se a necessidade de avaliação da formação do futuro enfermeiro nesse sentido. Conclusão: o ponto de vista do aluno contribui para pensar a prática docente no ensino da saúde mental enquanto componente que perpassa a saúde global.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149056 Transtornos do humor, sintomas e tratamento na perspectiva dos familiares 2020-09-28T13:17:10-03:00 Jéssica Maria Vieira Oliveira jesoliveira.enf@gmail.com Giulia Ribeiro Schettino Regne giuliaribeiro2204@gmail.com Amanda Márcia dos Santos Reinaldo amandamsreinaldo@gmail.com Belisa Vieira da Silveira belisavsilveira@gmail.com Natalia de Magalhães Ribeiro Gomes nataliamrg@hotmail.com <p>Objetivo: compreender a percepção de familiares de pacientes com diagnóstico de transtorno de humor em<br>relação à doença, sintomas e tratamento. Método: estudo de caso qualitativo realizado com familiares de pacientes com diagnóstico de transtorno de humor em tratamento em hospital psiquiátrico. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas semiestruturadas e os dados foram submetidos à análise de conteúdo. Resultados: a desinformação e o estigma permeiam esse panorama, fragilizando relações, prejudicando o suporte familiar e o tratamento, que envolveu medicamentos, psicoterapia e eletroconvulsoterapia. Conclusão: os transtornos do humor, dadas sua complexidade e prevalência, necessitam ser compreendidos pela sociedade, família e profissionais. A família é afetada pelo sofrimento mental e necessita ser foco do cuidado.&nbsp;</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/158506 Características clínicas de usuários abusivos de substâncias psicoativas internados em Unidade de Terapia Intensiva 2020-09-28T13:17:19-03:00 Gabriela Botelho Pereira enfagabi@bol.com.br Karine Langmantel Silveira kaa_langmantel@hotmail.com Carla Luciane dos Santos Borges c.l.borges@hotmail.com Michele Mandagará de Oliveira mandagara@hotmail.com <p>Objetivo: descrever as causas de internação e comorbidades de pacientes com diagnóstico de abuso/dependência de substâncias psicoativas internados em Unidade de Terapia Intensiva. Método: estudo retrospectivo, descritivoexploratório, transversal e quantitativo. Resultados: pesquisaram-se 865 prontuários entre 2012 e 2015, e a prevalência de uso de substâncias foi de 51,9%. Destes, 22% são usuários de álcool e 48,7%, de tabaco. Entre os usuários com dependência diagnosticada, as principais causas de internação encontradas foram doença pulmonar obstrutiva crônica (100%) e hemorragia digestiva (84%), e a maioria dos pacientes apresentou mais do que uma comorbidade simultaneamente. Conclusão: os resultados&nbsp;apontaram inúmeras causas de internação e comorbidades que demonstraram o comprometimento físico e psíquico<br>que pode estar relacionado ao consumo excessivo de substâncias psicoativas.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/154623 Uso de substâncias em adultos em situação de rua e associação com mindfulness 2020-09-28T13:17:29-03:00 Daniela Prado Rocha Silva danielaprado02@hotmail.com Marina Monzani da Rocha marinamonzani@gmail.com <p>Objetivo: analisar a relação entre o nível de atenção plena e o uso problemático de álcool e drogas em pessoas em situação de rua. Método: foi realizado um estudo de corte transversal com 40 usuários de um serviço de convivência de adultos em situação de rua ou de abrigamento. Eles foram entrevistados utilizando-se as escalas MAAS (Mindful Attention Awareness Scale ou Escala de Consciência e Atenção Mindfulness, em português), CAGE (acrônimo referente às suas quatro perguntas em inglês: Cut down, Annoyde by criticims, Guilty e Eye-opener) e AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test), além de um questionário sociodemográfico. Resultados: evidenciam alta prevalência de abuso de substâncias nessa amostra e mostraram correlação negativa entre o uso problemático de álcool e drogas e o nível de atenção plena, o que indica que baixos níveis de mindfulness podem ser um fator de risco para a população adicta. Conclusão: o uso de meditação em intervenções com essa população é sugerido.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/158015 Os significados de uma Unidade de Acolhimento transitória para usuários de drogas 2020-09-28T13:17:34-03:00 Diogo Fiorello Foppa diogofoppa@gmail.com Tânia Maris Grigolo taniamgrigolo@gmail.com <p>Objetivo: este estudo teve como objetivo compreender os significados da experiência do acolhimento residencial transitório, em uma Unidade de Acolhimento, da perspectiva dos usuários. Método: para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa utilizando-se da etnografia como estratégia metodológica. O procedimento de coleta de dados envolveu a observação participante com o total de doze usuários e<br>entrevistas abertas com sete destes. A análise foi feita por meio da triangulação dos dados e, para a apresentação, utilizou-se da História Natural da Pesquisa. Resultados: os resultados apontaram que a unidade representa um local de vínculo, com possibilidade do cuidado de si e em liberdade, além da possibilidade da redução do uso de drogas. Conclusão: concluiu-se que se trata de um espaço potente<br>que pode ser utilizado tanto para a saída efetiva quanto apenas temporária das ruas.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/155394 Habilidades sociais de usuários de crack acolhidos em comunidades terapêuticas 2020-09-28T13:17:41-03:00 Adauto Motta Filho mottaf.adauto@gmail.com Andressa Aparecida Francisquini Sousa andresaeeduarda@hotmail.com Randolfo Santos Junior randolfojr@yahoo.com.br Julio Cesar André julio.andre@famerp.br Loiane Leticia Santos loiane.psicologia@gmail.com <p>Objetivo: buscou-se, por meio deste estudo, avaliar as habilidades sociais de usuários de crack em abstinência, vide a caracterização do perfil sociodemográfico e identificação de possíveis déficits nas habilidades sociais. Método: amostra de conveniência de 39 dependentes químicos, com idade média de 40,7 anos (±10,48) e acolhidos em comunidades terapêuticas no interior do estado de São Paulo. O estudo caracteriza-se como descritivo, transversal e com delineamento quantitativo. Os instrumentos utilizados<br>foram Questionário Sociodemográfico e Padrão de Consumo; Escala de Apoio Social; Escala de Autoestima e Inventário de Habilidades Sociais (IHS). Resultados: este estudo apontou déficits em habilidades sociais no score geral (84,3%) dos participantes e nos subcomponentes do inventário de habilidades sociais. Nas correlações de habilidades sociais e apoio social, primordialmente os fatores afetivos (p ≤ 0,0156) e emocional (p ≤ 0,0299) apresentaram valor de significância estatística, ou seja, quanto maiores os índices de apoio social, maior os recursos em habilidades sociais. A idade avançada apresentou correlação negativa (p ≤ 0,0167) em habilidades sociais; quanto maior a idade, menor o repertório de HS. Conclusão: este estudo destaca a relevância do apoio social ao dependente químico como fator de melhor desempenho social, possibilitando subsídios para novas pesquisas na área.&nbsp;</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/165488 A primeira vez a gente não esquece: conhecendo as drogas experimentadas por estudantes do ensino médio 2020-09-28T13:20:17-03:00 Eliany Nazaré Oliveira robertamoreiraenf@hotmail.com Joyce Mazza Nunes robertamoreiraenf@hotmail.com Maristela Inês Osawa Vasconcelos robertamoreiraenf@hotmail.com Lorenna Saraiva Viana robertamoreiraenf@hotmail.com Roberta Magda Martins Moreira robertamoreiraenf@hotmail.com Mariana Rodrigues Bezerra robertamoreiraenf@hotmail.com <p>Objetivo: investigar a prevalência do consumo de drogas em escolas de ensino médio de um município referência do estado do Ceará. Método: estudo exploratório descritivo com abordagem quantitativa. A coleta de dados foi realizada no período de março a julho de 2019 com 562 estudantes. Para tanto, utilizou-se o questionário para triagem do uso de álcool, tabaco e outras substâncias. Na análise, realizouse estatística analítica por meio do teste de qui-quadrado. Resultados: em relação as substâncias já experimentadas pelos estudantes, o álcool aparece em maior proporção. Além do álcool, os estudantes também já experimentaram outras substâncias psicoativas, em que maconha, tabaco e hipnóticos ou sedativos tiveram destaque entre as já experimentadas. Em relação aos parâmetros, para todas as substâncias, houve uma proporção variando entre (1,5% a 23,2%) de estudantes necessitando de intervenção breve. Conclusão: estes resultados apresentados contribuem para uma melhor compreensão do fenômeno no que diz respeito às substâncias mais consumidas e padrões de uso nocivo ou dependência, para que possa planejar<br>e implementar programas de prevenção primária e secundária no contexto escolar.</p> 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/174316 Aplicando os fatores terapêuticos de psicoterapia em grupo de Yalom ao Alcoólicos Anônimos 2020-09-28T13:22:18-03:00 Stephen Strobbe strobbe@umich.edu 2020-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português)