http://www.revistas.usp.br/smad/issue/feed SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português) 2018-12-14T12:51:48-02:00 Revista Eletrônica Saúde Mental, Álcool e Drogas - SMAD smad@eerp.usp.br Open Journal Systems <p><strong>SMAD. Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas</strong> é uma revista on line, de acesso aberto, avaliada por pares, que recebe manuscritos de pesquisas que abordam&nbsp; todos os aspectos da saúde mental, uso de álcool, tabaco e outras drogas psicotrópicas sob diversos enfoques (psicossocial e da neurociência).</p> <p>São aceitas contribuições de pesquisadores de diversas áreas do conhecimento cujo objeto de pesquisa se refira aos conteúdos apresentados.</p> <p><strong><em>Idioma de submissão</em></strong></p> <p>Português, inglês ou espanhol</p> <p><strong><em>Missão</em></strong></p> <p>Compartilhar experiências e conhecimento produzidos por trabalhadores e pesquisadores da área de saúde mental, álcool e drogas.</p> http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149455 Saúde mental e vulnerabilidade 2018-12-14T12:51:41-02:00 Carla Aparecida Arena Ventura caaventu@eerp.usp.br 2018-08-28T08:38:03-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149456 Fatores associados ao aparecimento do estresse em uma amostra de estudantes de enfermagem universitários 2018-12-14T12:51:38-02:00 Camila Aparecida Pinheiro Landim Almeida camila@uninovafapi.edu.br Lauryanna Queiroz de Silva padrao@usp.br Francisca Cecília Viana Rocha padrao@usp.br Maria do Rosário de Fátima Franco Batista padrao@usp.br Magda Coeli Vitorino Sales padrao@usp.br <p>Objetivou-se avaliar os fatores associados ao aparecimento do estresse em uma amostra de estudantes de enfermagem universitários. Estudo descritivo-exploratório e transversal, com abordagem quantitativa, realizado com 181 estudantes de enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior. Os dados foram coletados pelo questionário de Avaliação do Estresse de Estudantes de Enfermagem e processados no programa Statistical Package for Social Sciences. Os resultados evidenciaram que as condições do estresse estão presentes ao longo do curso de graduação em enfermagem, com destaque para o domínio realização de atividades práticas que apresentou elevados níveis de estresse no sexto semestre. Concluiu-se sobre a necessidade de desenvolver meios confortáveis para conduzir os estudantes a vivenciar uma formação acadêmica mais saudável, favorecendo a redução de fatores estressores.</p> 2018-08-28T08:36:49-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149457 Vulnerabilidade para o comportamento sexual de risco em usuários de álcool e outras drogas 2018-12-14T12:51:42-02:00 Gabriella de Andrade Boska gabriellaboska@hotmail.com Letícia Cesário padrao@usp.br Heloísa Garcia Claro padrao@usp.br Márcia Aparecida Ferreira de Oliveira padrao@usp.br Andrea Domânico padrao@usp.br Ivan Filipe de Almeida Lopes Fernandes padrao@usp.br <p>Objetivos: avaliar a associação entre o uso de álcool e outras drogas, variáveis sóciodemográficas e aspectos psicossociais, com o comportamento sexual de risco dos usuários. Métodos: pesquisa quantitativa transversal, entrevistados 110 usuários de um Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e outras Drogas (CAPSad) com o instrumento Avaliação Global das Necessidades Individuais. Utilizou-se a Escala de Risco Sexual, características sociodemográficas, dias de uso de drogas e demais subescalas do instrumento. Resultados: o comportamento sexual de risco foi significativo em usuários que estavam a mais dias em uso de crack, em situação de rua e mais graves em aspectos psicossociais. Conclusão: fatores do cotidiano dos usuários tem influências importantes sobre o comportamento sexual de risco e doenças sexualmente transmissíveis.</p> 2018-08-28T08:53:11-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149458 Fatores associados à Depressão Pós-Parto em mulheres em situação de vulnerabilidade social 2018-12-14T12:51:43-02:00 André Luiz Monezi Andrade andremonezi@gmail.com Leila Regina da Silva Teixeira padrao@usp.br Caroline Carmo Zoner padrao@usp.br Nathália Niro Nunes padrao@usp.br Adriana Scatena padrao@usp.br Ricardo Abrantes do Amaral padrao@usp.br <p>O presente trabalho teve por objetivo avaliar possíveis fatores associados com a depressão pós-parto (DPP), como o uso de substâncias e o suporte psicossocial em uma amostra de 102 mulheres em situação de vulnerabilidade social. O estudo foi realizado com puérperas que residiam provisoriamente no alojamento de um Hospital Maternidade público. Aproximadamente 20% das puérperas apresentaram critérios para a DPP além de um padrão de uso de álcool e maconha superior àquelas que não tinham o transtorno. Observou-se também associação entre violência, falta de suporte psicológico e apoio familiar com a DPP. Observou-se uma associação entre a DPP com outras comorbidades de modo que algumas variáveis estudadas possam estar envolvidas na etiologia e manutenção deste transtorno.</p> 2018-08-28T09:39:37-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149459 Avaliação de uma intervenção preventiva em motoristas usuários e não usuários de álcool - um estudo piloto 2018-12-14T12:51:44-02:00 André Luiz Monezi Andrade andremonezi@gmail.com Adriana Scatena padrao@usp.br Denise De Micheli padrao@usp.br <p>Neste estudo piloto avaliamos os comportamentos de beber e dirigir e os conceitos de autocrítica sobre este tema em indivíduos que pretendiam dirigir após a saída de bares e restaurantes. Também avaliamos a eficácia de uma intervenção preventiva em seus comportamentos futuros de beber e dirigir. Os participantes tiveram seus níveis de alcoolemia (BAC) avaliados e responderam um questionário, recebendo um folheto informativo durante a intervenção breve. A maioria dos participantes (69%) apresentaram BAC abaixo dos limites criminais estabelecidos por lei e 31% acima deste limite. Após um mês, o questionário foi novamente aplicado e não se observou redução significativa no comportamento de beber e dirigir após um mês, indicando a necessidade de intervenções mais efetivas.</p> 2018-08-28T10:19:54-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149461 A percepção dos moradores em relação aos Serviços Residenciais TerapêuticosThe residents’ perception about the Residential Therapeutic Services 2018-12-14T12:51:45-02:00 Aline Cristina Dadalte dadalte@usp.br Enio José Porfirio Soares padrao@usp.br Luiz Jorge Pedrão padrao@usp.br <p>Os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs) estão atrelados à Reforma Psiquiátrica Brasileira e ao processo da desinstitucionalização, com a finalidade de (re)inserir na comunidade pessoas com diagnósticos de transtornos mentais, egressas dos hospitais psiquiátricos. Este estudo qualitativo buscou analisar a percepção dos moradores em relação aos referidos serviços. Para tanto, participaram 31 moradores de 11 SRTs do interior do estado de São Paulo, realizaramse entrevistas semiestruturadas que foram filmadas e transcritas na íntegra e submetidas à Análise de Conteúdo temática. Os temas que emergiram referem-se à satisfação, liberdade e novo núcleo familiar. Detectaram-se melhoras: na qualidade de vida, na ampliação das redes sociais, no fortalecimento do convívio comunitário e no enfrentamento do transtorno mental desses moradores</p> 2018-08-28T10:30:36-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149463 Uso de substâncias psicoativas por profissionais de saúde 2018-12-14T12:51:47-02:00 Márcia Astrês Fernandes m.astres@ufpi.edu.br Joyce Soares e Silva padrao@usp.br Jessica de Oliveira Veloso Vilarinho padrao@usp.br Larissa de Oliveira Seabra padrao@usp.br Carla Danielle Araújo Feitosa padrao@usp.br <p>Objetivou-se conhecer quais fatores levam os profissionais de saúde a utilizarem substâncias psicoativas, identificar as mais utilizadas e as consequências para vida do trabalhador. Trata-se de uma revisão integrativa, com buscas na biblioteca virtual em saúde, que resultou em 88 artigos, dos quais após avaliação restaram-se 12. Constatou-se que os fatores desencadeadores estavam relacionados à cobrança no trabalho, riscos ambientais e individuais e que apesar de reconhecerem os riscos do uso, consumiam drogas de ação central. Conclui-se que se faz importante a realização de pesquisas sobre o perfil profissional com o intuito de implementar ações preventivas em saúde para esta população.</p> 2018-08-28T10:43:04-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/149469 Metilfenidato e melhoramento cognitivo em universitários 2018-12-14T12:51:39-02:00 Brisa Marina de Meireles Monteiro brisinhamarina@gmail.com Kênia Marice de Oliveira padrao@usp.br Laís de Aquino Rodrigues padrao@usp.br Thaís Ferraz Fernandes padrao@usp.br Júlia Brighenti Menezes Silva padrao@usp.br Nájila Aélida Oliveira Viana padrao@usp.br Carlos Alberto Pegolo da Gama padrao@usp.br <p>Objetivo: Muitas informações circulam na literatura não científica a respeito da “pílula da inteligência”, termo utilizado para designar o metilfenidato. Assim, a presente revisão sistemática reúne dados sobre as motivações, expectativas, efeitos e prejuízos do uso não prescrito de metilfenidato por universitários. Metodologia: Revisão sistemática no período de 2008 a 2015. Resultados: Há escassez de dados científicos sobre as reais motivações desse uso devido especialmente às limitações metodológicas dos estudos. Os instrumentos de pesquisa pouco investigam o uso de substâncias voltado para melhoramento cognitivo. O uso está relacionado à manutenção do estado de alerta e aumento de energia. Tais achados aliado ao fácil acesso à medicação tem tornado o uso do metilfenidato, pelos universitários, uma prática crescente.</p> 2018-08-28T10:59:55-03:00 ##submission.copyrightStatement##