Em busca da cabeça perdida: memória e sexualidade em Gonzaga Duque

  • Gilberto Araújo Vasconcelos Jr. Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Literatura Brasileira, Simbolismo-Decadentismo, Gonzaga Duque, memória, sexualidade.

Resumo

Mais conhecido como crítico de arte, Gonzaga Duque ainda não mereceu o necessário reconhecimento por sua obra de ficção, composta pelo romance Mocidade morta (1899) e pela coletânea de formas breves Horto de mágoas (1914). É a este último título que o presente ensaio se dedica, examinando, com maior detalhe, a narrativa “Agonia por semelhança”, em que se pretendem avaliar as conexões simbólicas entre memória e sexualidade, bem como a originalidade estética das técnicas adotadas, com inovadora incursão pelo inconsciente, capaz de antecipar conceitos posteriormente desenvolvidos por Sigmund Freud, como o complexo de Édipo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilberto Araújo Vasconcelos Jr., Universidade Federal do Rio de Janeiro
Gilberto Araújo é professor adjunto de Literatura Brasileira, professor do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da UFRJ e bolsista pesquisador da Fundação Biblioteca Nacional (FBN). Doutor e mestre em Letras Vernáculas pela mesma instituição. Autor de Literatura brasileira: pontos de fuga (Verve, 2014), Júlio Ribeiro (ABL, 2011), Melhores crônicas de Humberto de Campos (Global, 2009), dentre outros títulos.
Publicado
2018-12-13
Como Citar
Vasconcelos Jr., G. (2018). Em busca da cabeça perdida: memória e sexualidade em Gonzaga Duque. Teresa, 1(19), 181-193. https://doi.org/10.11606/issn.2447-8997.teresa.2018.146133
Seção
Artigos