Memórias de escritores do Brasil na Academia Real da História Portuguesa

  • Adma Fadul Muhana Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Escritores, Academia Real da História Portuguesa, Brasil, Séculos xvii-xviii

Resumo

Os anos de 1720-1730 assistem a uma mudança de paradigmas no que diz respeito ao registro da memória e ao lugar dos escritores na constituição de uma memória coletiva. Traba-lhos consistentes têm enfatizado o papel da Academia Real da História Portuguesa (fundada em 1720), cujos princípios de memorialização passaram a dominar a escrita da história, como um processo de coleta e ordenação de documentos e notícias. As investigações da Academia, porém, tinham um escopo bem mais abrangente do que a mera recolha de dados, tendo por finalidade a construção de uma historiografia portuguesa, no âmbito da corte de d. João v. Neste sentido, encomendaram um inventário dos escritores existentes nos domínios portugueses, como no Brasil e na Índia, e prouziram registros de memórias dos que existiram.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-13
Como Citar
Muhana, A. (2018). Memórias de escritores do Brasil na Academia Real da História Portuguesa. Teresa, 1(19), 115-132. https://doi.org/10.11606/issn.2447-8997.teresa.2018.148899
Seção
Artigos