[1]
J. Jezdzikowski, “Pilar do comunismo ou escritor exótico? A recepção dos romances de Jorge Amado na Polônia”, Tradterm, vol. 17, p. 127-156, dez. 2010.