Marxismo e evolução: alegações para a retomada de um programa de pesquisa

Autores

  • Hauke Brunkhorst Universidade Europeia de Flensburg

DOI:

https://doi.org/10.1590/0103-2070201527

Resumo

Assim como a maioria das teorias das ciências sociais, a teoria de Marx é uma teoria da evolução. Marx distingue a evolução histórica relativa às lutas de classes da lógica evolucionária do sistema capitalista. Contudo, ele não traça uma distinção clara entre trabalho e interação: tende, assim, a subordinar a luta de classes à lógica do capital. Apesar de explicar as grandes revoluções como revoluções jurídicas, o precedente conceitual para o primado da economia impede que ele compreenda corretamente o papel fundamental do direito para a evolução da sociedade moderna. Embora Marx tenha reconhecido corretamente o nexo interno de diferenciação funcional e formação de classe, ele tende a reduzir tal nexo ao subsistema econômico; embora descreva a sociedade moderna como uma sociedade do mercado mundial, da literatura universal e das revoluções mundiais, ele carece de um conceito de sociedade mundial e mantém ainda uma perspectiva eurocêntrica do mundo. Se corrigirmos esses equívocos, o marxismo ainda é a melhor teoria para esclarecer a evolução social à luz de mudanças práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-01

Como Citar

Brunkhorst, H. (2015). Marxismo e evolução: alegações para a retomada de um programa de pesquisa . Tempo Social, 27(2), 153-165. https://doi.org/10.1590/0103-2070201527

Edição

Seção

Dossiê - Teoria dos Sistemas e Crítica da Sociedade