A mestiçagem e seus contrários: etnicidade e nacionalidade no Brasil contemporâneo

Autores

  • Sérgio Costa Universidade Livre de Berlim

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702001000100010

Palavras-chave:

etnicidade, mestiçagem, nacionalidade, Brasil

Resumo

A imagem de uma brasilidade mestiça, culturalmente assimilacionista e politicamente integradora, conforma o núcleo da ideologia que configura a nação brasileira a partir das primeiras décadas do séc. XX. O elogio do hibridismo constitui, assim, a forma de superação dos biologismos racistas predominantes nos debates político e intelectual de até então. Tal modelo de nacionalidade, contudo, perde crescentemente, ao longo da democratização, sua força legitimadora. Muitas das manifestações culturais recentes assim como alguns dos atores sociais importantes no Brasil contemporâneo buscam a identificação étnica que os distinga da nação que assimilou em seu bojo as diferenças culturais. Tratam, dessa forma, de exprimir o descontetamento com as desigualdades estruturais associadas ao processo de construção ideológica da nação mestiça. O artigo descreve tais processos de etnização e discute as conseqüências destes para a construção democrática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2001-05-01

Como Citar

Costa, S. (2001). A mestiçagem e seus contrários: etnicidade e nacionalidade no Brasil contemporâneo . Tempo Social, 13(1), 143-158. https://doi.org/10.1590/S0103-20702001000100010

Edição

Seção

Artigos