A identidade como obra coletiva em O Cortesão, de Baldassare Castiglion

Autores

  • Valéria Paiva Iuperj; Programa de Pós-Graduação em Sociologia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702009000100006

Palavras-chave:

Sociabilidade renascentista, Identidade, Dissimulação, Baldassare Castiglione

Resumo

Retomando alguns aspectos da tradição retórica, este artigo analisa a estrutura narrativa de um livro clássico das sociedades de corte -O Cortesão -, mostrando a dissimulação como um elemento-chave tanto para a automodelagem da identidade como para a sociabilidade no Renascimento. Desde a análise clássica de Norbert Elias os tratados de corte passaram a receber mais atenção da crítica sociológica. Entretanto, a dissimulação é normalmente relacionada, por essa crítica, com interesses ocultos, mas raramente com um critério moral e estético para a ação social. Essa é a perspectiva adotada neste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Como Citar

Paiva, V. (2009). A identidade como obra coletiva em O Cortesão, de Baldassare Castiglion . Tempo Social, 21(1), 91-111. https://doi.org/10.1590/S0103-20702009000100006

Edição

Seção

Artigos