Paradoxos do trabalho associado

Autores

  • Jacob Carlos Lima Universidade Federal de São Carlos; Departamento de Sociologia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702009000100007

Palavras-chave:

Cooperativas de trabalhadores, Trabalho associado, Autogestão, Precarização do trabalho, Vulnerabilidade social

Resumo

Este artigo visa discutir a heterogeneidade do trabalho associado em cooperativas e empresas autogestionárias, e dois de seus paradoxos originários: integração ou alternativa ao mercado capitalista, e trabalho autônomo ou subordinado. Apresentamos alguns dilemas enfrentados pelo trabalho associado a partir de experiências concretas que refletem contextos, lugares, possibilidades e limites. Mais que uma forma de trabalho atípico ante o trabalho assalariado regular, o trabalho associado apresenta peculiaridades que refletem a própria dinâmica recente do capitalismo flexível e sua busca constante por redução de custos. Procura-se discutir as cooperativas e empresas autogestionárias em sua positividade como possibilidade efetiva de autonomia dos trabalhadores; em sua negatividade, como resultante da precarização entendida como perda de direitos sociais vinculados ao trabalho; e, numa terceira perspectiva, como alternativa de inserção social para trabalhadores excluídos ou nunca inseridos no mercado de trabalho formal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Como Citar

Lima, J. C. (2009). Paradoxos do trabalho associado . Tempo Social, 21(1), 113-132. https://doi.org/10.1590/S0103-20702009000100007

Edição

Seção

Artigos