Quando espaços e tempos revelam cidades

Palavras-chave: Sociologia urbana, Antropologia urbana, Espaço, Tempo, Conceituação urbana

Resumo

Apresentação ao dossiê "Pensar a cidade (no Brasil): Espaços e tempos"

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fraya Frehse, Universidade de São Paulo. Departamento de Sociologia

Professora livre-docente do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo, onde coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Sociologia do Espaço e do Tempo.

Julia G. O'Donnell, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora do Departamento de Antropologia Cultural do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da mesma instituição.

Referências

Boatca, Manuela et al. (2010), Decolonising European sociology. Londres, Routledge.
Connell, Raewyn. (2007), Southern theory. Cambridge, Polity.
Costa, Sérgio. (2010), “Teoria por adição”. In: Martins, Heloisa H. T. de S. (org.). Horizontes das ciências sociais no Brasil: Sociologia. São Paulo, Anpocs, pp. 25-51.
DaMatta, Roberto ([1985] 1997), A casa & a rua. Rio de Janeiro, Rocco.
Döring, Jörg & Thielmann, Tristan. (2008), Spatial turn. Bielefeld, Transcript.
Fortuna, Carlos. (2012), “In praise of other views: the world of cities and the social sciences”. Iberoamericana, Berlim, 12 (45): 137-153.
Foucault, Michel ([1967] 2013), “De espaços outros”. Tradução de A. C. A. Nasser; Revisão Técnica de F. Frehse. Estudos Avançados, São Paulo, 27 (79): 113-122. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300008&lng=en&nrm=iso.
Frehse, Fraya. (2005), O tempo das ruas na São Paulo de fins do Império. São Paulo, Edusp.
Frehse, Fraya. (2011), Ô da Rua! O transeunte e o advento da modernidade em São Paulo. São Paulo, Edusp.
Frehse, Fraya. (2012), “A recent sociological utopia of urban space in Brazil”. Iberoamericana, 12 (45): 103-117.
Frehse, Fraya. (2013), “O espaço na vida social: uma introdução”. Estudos Avançados, 27 (79): 69-74. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300006&lng=en&nrm=iso.
Frehse, Fraya. (2017), “Relational space through historically relational time: in the bodies of São Paulo’s pedestrians”. Current Sociology Monograph, 65 (4): 511-532.
Frehse, Fraya & Leite, Rogerio Proença. (2010), “Espaço urbano no Brasil”. In: Martins, Heloisa H. T. de S. (org.). Horizontes das ciências sociais no Brasil: Sociologia. São Paulo, Anpocs, pp. 203-251.
Frúgoli Jr., Heitor et al. (2006), As cidades e seus agentes: práticas e representações. São Paulo/Belo Horizonte, Edusp/Editora PucMinas.
Frúgoli Jr., Heitor & Gomes, Laura Graziela. (2010), “Apresentação”. Antropolítica, 28: 11-18 (dossiê “Cidade, teoria, etnografia”).
Lefebvre, Henri. ([1974] 2000), La production de l’espace. Paris, Anthropos.
Lefebvre, Henri. ([1985] 2013). “Prefácio: A produção do espaço”. Tradução de A. C. A. Nasser; Revisão Técnica de F. Frehse. Estudos Avançados, 27 (79): 123-132. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300009&lng=en&nrm=iso.
Löw, Martina. (2013), “O spatial turn: para uma sociologia do espaço”. Tradução de R. Domschke e F. Frehse. Tempo Social, 25 (2): 17-34. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702013000200002&lng=en&nrm=iso.
Martins, José de Souza. (1994), O poder do atraso. São Paulo, Hucitec.
Martins, José de Souza. (2011), A política do Brasil lúmpen e místico. São Paulo, Contexto.
Moura, Cristina P. de. (2013). “Apresentação: O urbano e suas múltiplas dimensões”. Anuário Antropológico, 2013 (2): 9-15.
O’Donnell, Julia G. (2008), De olho na rua: a cidade de João do Rio. Rio de Janeiro, Zahar.
O’Donnell, Julia G. (2013), A invenção de Copacabana: culturas urbanas e estilos de vida no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Zahar.
Park, Robert E. et al. ([1925] 1967), The city. Chicago/Londres, The University of Chicago Press, pp. 47-62.
Steets, Silke. (2015), Der sinnhafte Aufbau der gebauten Welt. Frankfurt a. M., Suhrkamp.
Simmel, Georg. ([1903] 2013), “As grandes cidades e a vida do espírito”. Tradução de L. Waizbort. In: Botelho, André (org.). Sociologia: Essencial. São Paulo, Penguin/Companhia das Letras, pp. 311-329.
Weber, Max. ([1921] 2004), Economia e sociedade [“A cidade do Ocidente”], vol. 2. Tradução de R. Barbosa & K. Elsabe Barbosa. Revisão técnica de G. Cohn. Brasília/São Paulo, Editora UnB/Imprensa Oficial, pp. 408-445.
Weidenhaus, Gunter. (2015), Soziale Raumzeit. Frankfurt a. M, Suhrkamp.
Publicado
2019-04-17
Como Citar
Frehse, F., & O’Donnell, J. (2019). Quando espaços e tempos revelam cidades. Tempo Social, 31(1), 1-9. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2019.153111
Seção
Dossiê: Pensar a cidade (no Brasil): Espaços e tempos