A experiência da insegurança: trabalho e família nas classes trabalhadoras urbanas em São Paulo

  • Vera da Silva Telles Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Famílias operárias, Experiências, Privatização, Cidadania, Insegurança, Exclusão

Resumo

O artigo trata da importância da família nas classes trabalhadoras urbanas. Como valor e como espaço de sociabilidade, essa importância é construída numa experiência social em que se articulam trabalho, cultura e os (não) direitos. Por esse ângulo a família se define como ordem de vida na qual se encontram sinais de uma exclusão social que se desdobra numa privatização de experiências. è essa privatização que o artigo tenta mostrar e discutir. Para isso, tomou como ponto de partida a trajetória de homens, mulheres e crianças no mercado de trabalho. Menos do que uma discussão sobre o mercado de trabalho, essas trajetórias interessam sobretudo do ponto de vista dos termos pelos quais essas trajetórias são elaboradas como experiências individuais e coletivas no âmbito da família. Como referência empirica, o artigo analisa dados de pesquisa realizada pelo DIEESE, em 1981, na Região Metropolitana de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera da Silva Telles, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo
Como Citar
Telles, V. (1). A experiência da insegurança: trabalho e família nas classes trabalhadoras urbanas em São Paulo. Tempo Social, 4(1/2), 53-93. https://doi.org/10.1590/ts.v4i1/2.84911
Seção
Dossiê Modos de Vida