Gênero, classe e raça Interseccionalidade e consubstancialidade das relações sociais

  • Helena Hirata Universidade de São Paulo; Departamento de Sociologia

Resumo

Uma das principais controvérsias atuais no campo dos estudos do trabalho e do gênero é a maneira de conceitualizar a interdependência das relações sociais de raça, sexo e classe, que alguns designam por "interseccionalidade", outros por "consubstancialidade". A controvérsia é apresentada a partir de uma perspectiva "situada", avessa à definição da ciência como objetiva e racional. A seguir, o conceito de consubstancialidade é aplicado à análise das relações de gênero, de raça e de classe no trabalho de care, trabalho material, técnico e emocional, em que essas relações aparecem imbricadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-01
Como Citar
Hirata, H. (2014). Gênero, classe e raça Interseccionalidade e consubstancialidade das relações sociais . Tempo Social, 26(1), 61-73. https://doi.org/10.1590/S0103-20702014000100005
Seção
Dossiê - Trabalho e Gênero : Controvérsias