Dossiê 35: Antonio Candido

2018-08-06

É indiscutível a importância e a vitalidade do pensamento crítico e teórico do Prof. Antonio Candido, pensamento que acompanhou e acompanha de forma significativa pesquisas desenvolvidas no âmbito das imbricações entre literatura e vida social, literatura e história, literatura e transformação social. Esses temas, predominantemente presentes em suas reflexões, indicam uma sistemática atenção para o debate nacional brasileiro e latino-americano, constituindo um pensamento autônomo e essencial que configura estética e historicamente os antagonismos que marcam as relações sociais no modo de produção capitalista.

 Os textos teórico-críticos e as análises literárias realizadas por Antonio Candido convocaram e continuam a convocar pesquisadores de literatura e das áreas das Ciências Sociais e Humanas a refletir sobre a existência humana, seus conflitos, suas contradições em universos que se movem entre o indivíduo e o coletivo, entre o subjetivo e a dimensão objetiva da realidade social. São muitas e múltiplas as referências que emergem desde “Brigada ligeira”, “Os parceiros do Rio Bonito”, “Ficção e confissão: estudo sobre a obra de Graciliano Ramos”, “Formação da literatura brasileira: momentos decisivos”, “O observador literário”, “Tese e antítese: ensaios”, “Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária”, “Introducción a la literatura de Brasil”,  “Vários escritos”, “Teresina etc”, “Na sala de aula”, “A educação pela noite e outros ensaios”, “O estudo analítico do poema”, “Recortes”, “O discurso e a cidade”, para citarmos alguns. Suas reflexões superam expectativas, geram debates muitas vezes acalorados, mas convidam, sempre, a todo e qualquer leitor, a se debruçar sobre as questões sociais tão profundamente implicadas, como não poderia deixar de ser, na esfera da produção literária.

Neste número da revista Via Atlântica, acolheremos artigos teórico-críticos inéditos que reflitam sobre a produção intelectual de Antonio Candido, bem como, temas associados, tais como: literatura e vida social, literatura e história, literatura e transformação social, literatura e resistência.

Ementa: literatura e vida social, literatura e história, literatura e transformação social, literatura e resistência.

Organização: Daniel Puglia (DLM/USP); Rejane Vecchia da Rocha e Silva (DLCV/USP); Rosângela Sarteschi (DLCV/USP)

PRAZO PARA ENVIO DE ORIGINAIS: 06 de agosto a 12 de novembro de 2018.

SUBMISSÃO DE ARTIGOS: Para submissão de artigos, é necessário que o interessado acesse o link http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/, onde fará o seu cadastro, através do qual o artigo será submetido. Não serão aceitos artigos fora das normas de publicação, enviados por e-mail ou qualquer outra via que não aquela disponibilizada no site indicado.

Cabe aos autores completar completa e corretamente a página de metadados referente à sua submissão, inclusive com sua biografia atualizada.

Sugere-se evitar os títulos e pronomes de tratamento (Senhor(a), Doutor(a), Professor(a), etc.).

Os artigos deverão ser submetidos sem identificação de autor no corpo do texto.

Todos os artigos passarão por avaliação duplo-cega por pares, e devem ser encaminhados à seção da revista a que mais se adequarem (Dossiê, Outros Textos, Resenhas, Entrevistas, etc.).

 CONTATO: viaatlantica@usp.br; celp@usp.br