Dossiê 36: Conflitos e convergências: vida literária e intelectual em Goa

2019-02-12

CHAMADA DE ARTIGOS

O presente número da Via Atlântica dedica-se à vida literária e intelectual de Goa durante os períodos colonial e pós-colonial. Desde o século XVI, a sociedade goesa contou com uma elite letrada em língua portuguesa que produziu tanto obras impressas quanto manuscritas, concentrando sua produção na Velha Goa. A partir do século XIX, a produção impressa cresceu significativamente com a introdução da imprensa periódica e Margão ganhou proeminência nesse momento, suplantada, no século XX, pela vitalidade intelectual de Nova Goa, hoje Pangim ou Panaji, atual capital daquele estado indiano. Se a produção literária e intelectual até o século XVIII esteve concentrada em torno das atividades do reino e eclesiásticas, a partir do século XIX, com o surgimento da imprensa privada, houve uma expansão desse universo para o cotidiano daquelas elites letradas, sendo estas ampliadas pelo sistema educacional e pela presença cada vez maior de outras línguas, como o marata, o concani ou o inglês. Conflitos e convergência surgem desde os primeiros escritos, fazendo do mundo letrado um palco de constante disputa por legitimidade social, espaço político, poder religioso, mas também lugar de exercício estético, apresentando obras dos mais variados gêneros literários.

Este número pretende focalizar os debates e consensos oriundos desses conflitos e seu diálogo com aquela produção que se dedicava a cultivar a dimensão estética da linguagem. Temas polêmicos como os voltados para as questões de dominação colonial, disputas religiosas, o lugar da mulher e da questão de gênero em geral naquela sociedade, conflitos de classe e de castas, entre tantos outros são o foco deste número dedicado à vida literária e intelectual goesa.

EMENTA: Considerando o universo intelectual e literário goês, serão privilegiadas as seguintes abordagens: literatura e vida intelectual, literatura e imprensa, literatura e legitimidade social, literatura e política, literatura e disputas religiosas, literatura e gênero, literatura e exercício estético, literatura e plurilinguismo, cultura e sociedade, música e artes visuais, local e global, consensos e dissensos.

ORGANIZAÇÃO: Hélder Garmes (DLCV/USP), Cielo G. Festino (DLCV/USP - Pós-Doutorado; UNIP), Cibele Aldrovandi (DLCV/USP - Pós-Doutorado).

PRAZO PARA ENVIO DE ORIGINAIS: 12 de fevereiro a 30 de julho de 2019.

SUBMISSÃO DE ARTIGOS: Para submissão de artigos, é necessário que o interessado acesse o link http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/, onde fará o seu cadastro, através do qual o artigo será submetido. Não serão aceitos artigos fora das normas de publicação, enviados por e-mail ou qualquer outra via que não aquela disponibilizada no site indicado.

Cabe aos autores completar completa e corretamente a página de metadados referente à sua submissão, inclusive com sua biografia atualizada.

Sugere-se evitar os títulos e pronomes de tratamento (Senhor(a), Doutor(a), Professor(a), etc.).

Os artigos deverão ser submetidos sem identificação de autor no corpo do texto.

Todos os artigos passarão por avaliação duplo-cega por pares, e devem ser encaminhados à seção da revista a que mais se adequarem (Dossiê, Outros Textos, Resenhas, Entrevistas, etc.).

CONTATO: viaatlantica@usp.br; celp@usp.br