A POLÍTICA EM JOSÉ SARAMAGO: FORMA E CONTEÚDO

  • Deivis Jhones Garlet Universidade Federal de Santa Maria
  • Rosani Ketzer Umbach Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: José Saramago, humanismo-democrático, dialética, política

Resumo

Apesar da desconfiança frente à política, especialmente ao se considerar a práxis dos políticos profissionais e a emergência da episteme pós-moderna, é importante ressaltá-la como um espaço entre os homens, o qual deve ser construído de maneira responsável e com a primazia no bem comum. É nesse sentido que entendemos a atuação de José Saramago – como cidadão e como artista –, ao promover a valorização de um conteúdo humanista-democrático. Argumentaremos que tal conteúdo axiológico, no romance saramaguiano, se realiza em razão de uma estrutura (plano das ações) dialética, a qual se harmoniza com o humanismo e com a democracia, além de impedir uma estética panfletária e dogmática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deivis Jhones Garlet, Universidade Federal de Santa Maria
Doutor em Letras, Estudos Literários; Mestre em Letras, Estudos Literários; Pós-graduado em Pensamento Político Brasileiro e Licenciado em História, todos pela UFSM. Autor do livro: Literatura e Censura: Caio Fernando Abreu e a censura no Brasil da Segurança Nacional, SP: Paco Editorial, 2015; integrante do grupo de pesquisa Literatura e Autoritarismo.
Rosani Ketzer Umbach, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Neuere Deutsche Literatur, pela Freie Universität Berlin; Mestre em Letras e graduada em Letras e em Comunicação Social, pela Universidade Federal de Santa Maria. Pesquisadora 1D do CNPQ e professora titular da UFSM.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
Garlet, D., & Umbach, R. (2017). A POLÍTICA EM JOSÉ SARAMAGO: FORMA E CONTEÚDO. Via Atlântica, (31), 141-154. https://doi.org/10.11606/va.v0i31.131180
Seção
Dossiê 31: Literatura e Política nos países de língua portuguesa