REPRESENTAÇÃO DO FEMININO NO CONTO “SWEAT” DE ZORA NEALE HURSTON

  • José Vilian Mangueira Universidade Estadual da Paraíba - UEPB Professor
  • Francisco Edson Gonçalves Leite Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Palavras-chave: representação do feminino, gênero, Zora Neale Hurston, crítica feminista, personagens femininos

Resumo

O presente trabalho pretende problematizar a construção das personagens
femininas na obra “O pardal é um pássaro azul”, de Heloneida Studart, escrito e publicado
no período referente ao Regime Militar no Brasil, estabelecido em 1 de abril de 1964, cuja
vigência se deu até o ano de 1985. Para tanto, dialoga-se com a teoria feminista, uma vez
que juntamente ao protesto contra a ditadura, assume-se uma postura de contestação
à situação de opressão feminina e à desigualdade de gênero, explicitada especialmente
na construção das personagens e na manipulação do foco narrativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Vilian Mangueira, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB Professor
Departamento de Letras
Francisco Edson Gonçalves Leite, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Aluno de doutorado no Programa de Pós-graduação em Letras - PPGL
Publicado
2018-09-11
Como Citar
Mangueira, J., & Gonçalves Leite, F. (2018). REPRESENTAÇÃO DO FEMININO NO CONTO “SWEAT” DE ZORA NEALE HURSTON. Via Atlântica, (33), 285-299. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/134819
Seção
Dossiê 33: Queerizar o cânone luso-afro-brasileiro