CONTRA OS QUEERS, MARCHAR, MARCHAR!

Palavras-chave: Pornografia homossexual, homofobia, O Bispo de Beja, anticlericalismo

Resumo

Nos finais do século XIX, os republicanos portugueses vão tentar abalar a monarquia praticando um verdadeiro gay bashing contra algumas figuras do governo. A homofobia torna-se um elemento de ataque político para demonstrar “a degenerescência” da monarquia. Embora a igreja também fosse um alvo, em Portugal, os ataques raramente foram ad hominem. No entanto, a publicação de O Bispo de Beja (Santos Vieira, 1910), vai alimentar tanto o anticlericalismo republicano quanto a homofobia, constituindo um texto eminentemente queer por dar visibilidade a uma sexualidade não normativa, já presente na literatura erótica e pornográfica publicada em Portugal ao longo do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Curopos, Université Paris-Sorbonne

Professor associado com provas de agregação. Departamento de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos. Especialista em estudos de gênero e estudos LGBTQ.

Publicado
2018-09-11
Como Citar
Curopos, F. (2018). CONTRA OS QUEERS, MARCHAR, MARCHAR!. Via Atlântica, (33), 135-149. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/140051
Seção
Dossiê 33: Queerizar o cânone luso-afro-brasileiro