A QUEERIZAÇÃO NO TEATRO DE BERNARDO SANTARENO

Palavras-chave: Bernardo Santareno, A promessa, Os marginais e a revolução, teatro, queerização

Resumo

Este artigo investiga as peças teatrais A promessa (1957) e Os marginais e a revolução (1979) de Bernardo Santareno, argumentando que a primeira peça prefigura uma preocupação com relações sexuais e de género e expressões de queerização, que só sai completamente "fora do armário", após o 25 de Abril de 1974. Considerando-se em particular as restrições religiosas e políticas, e usando as peças teatrais de Santareno como ponto de partida, explorarei as formas complexas em que o género e a sexualidade contribuem como aspetos significativos da identidade individual e das relações identitárias e como estas rompem com barreiras, revelando conceitualizações essencialistas de género e sexualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-09-11
Como Citar
Pepe, P. (2018). A QUEERIZAÇÃO NO TEATRO DE BERNARDO SANTARENO. Via Atlântica, (33), 311-323. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/140960
Seção
Dossiê 33: Queerizar o cânone luso-afro-brasileiro