NA ROTA DO ESCÁRNIO E DO MALDIZER: A SÉRIE PORTUGUESA "BICHA DO DEMÓNIO"

  • Jorge Vicente Valentim UFSCar/FAPESP
Palavras-chave: escárnio, maldizer, intertextualidade, cultura portuguesa, Bicha do Demónio.

Resumo

Este ensaio tem como objetivo a leitura da série portuguesa Bicha do Demónio  (2009-2010), produzida exclusivamente para divulgação na rede pelo site Youtube, tomando  como ponto  de  partida  a  presença  de  uma  veia  satírica,  observada  sob  dois  aspectos:  o  primeiro, enquanto  continuidade  de  uma  tradição  literária  e  cultural  do  escárnio  e  do  maldizer;  e  o segundo, como exposição  direta das subjetividades sexuais, bem como das multiplicidades do universo homossexual português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Vicente Valentim, UFSCar/FAPESP

Doutor em Letras (Literatura Portuguesa) pela Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Associado de Literaturas de Língua Portuguesa (Subáreas: Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa) do Departamento de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários (PPGEL) da UNESP/FCLAr. Autor das obras Pelas margens do Atlântico e do Índico. Ensaio sobre as literaturas africanas de língua portuguesa (UEA Edições, 2012) e “Corpo no outro corpo”: homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea (EdUFSCar, 2016), com a qual foi Finalista do 59º Prêmio Jabuti 2017. Este texto foi resultado de pesquisa realizada com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP – Processo 2016/16677-8).

Publicado
2018-09-11
Como Citar
Valentim, J. (2018). NA ROTA DO ESCÁRNIO E DO MALDIZER: A SÉRIE PORTUGUESA "BICHA DO DEMÓNIO". Via Atlântica, (33), 391-405. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/141309
Seção
Dossiê 33: Queerizar o cânone luso-afro-brasileiro