UMA LEITURA DE "ENFERMEIRINHAS ESPERTAS", CRÔNICA DE TEREZA QUADROS, MÁSCARA DE CLARICE LISPECTOR

Palavras-chave: Clarice Lispector colunista, Tereza Quadros e Comício, jornalismo e literatura, crônica na década de 1950

Resumo

Este artigo apresenta uma leitura da crônica “Enfermeirinhas espertas”, de Tereza Quadros (máscara de Clarice Lispector), publicada no semanário Comício, em 1952. A escritora era responsável pela coluna feminina “Entre mulheres” do veículo. Nessa página, a colunista publicou crônicas com incontestável valor literário, sendo que algumas delas deram origem a contos publicados posteriormente na obra lispectoriana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Sandroni, Universidade de São Paulo

Jornalista, graduada pela ECA-USP, e licenciada em Letras. Mestra na área de Ciências da Comunicação - Jornalismo - pela ECA-USP e  Doutora em Letras pela FFLCH-USP, com a tese "A Bela e a Fera: a reafirmação do estereótico feminino nas colunas de Tereza Quadros, máscara de Clarice Lispector", sob orientação da Profa Dra. Ivone Daré Rabello. Professora universitária desde 2000.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Sandroni, T. (2018). UMA LEITURA DE "ENFERMEIRINHAS ESPERTAS", CRÔNICA DE TEREZA QUADROS, MÁSCARA DE CLARICE LISPECTOR. Via Atlântica, (34), 131-144. https://doi.org/10.11606/va.v0i34.145782
Seção
Dossiê 34: Literatura e Jornalismo: suportes e fronteiras