JOSÉ DE ALENCAR, JORNALISTA: O FOLHETIM REENCONTRA O TEATRO CRÔNICAS PUBLICADAS NO CORREIO MERCANTIL (1854-1855) E NO DIÁRIO DO RIO DE JANEIRO (1856)

  • Renato Barros de Castro Universidade Federal do Ceará
  • Denise Rocha Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: José de Alencar, jornalismo, folhetim, crônica, teatro

Resumo

O objetivo do estudo é apresentar a atuação jornalística de José de Alencar (1829-1877) na imprensa carioca, entre 1854 e 1856, no que concerne ao campo da crítica teatral e da dramaturgia, funções originais do espaço editorial conhecido como “folhetim”, seção ao pé de página na qual publicava seus textos. Para tanto, serão analisadas as considerações do autor a respeito da criação de um teatro com “cor local” e sua peça O Rio de Janeiro às direitas e às avessas (1856), que abriram espaço para um debate inovador sobre a construção do teatro brasileiro. Tal perspectiva será estudada segundo os conceitos de “porosidade”, “matriz literária da imprensa” e “matriz midiática” (Thérenty, 2007).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Barros de Castro, Universidade Federal do Ceará

Cursa mestrado em Letras, na área de Literatura Comparada. Graduado em Comunicação Social (Jornalismo)

Denise Rocha, Universidade Federal do Ceará
Pós-doutora pela Universidade Federal do Ceará/UFC (2015-2017) e pela Universidade Estadual de Londrina/UEL (2013-2014). Possui formação em Magistério, graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Assis/SP; bacharelado em Filologia Alemã e em História Medieval, Moderna e Contemporânea e o título Magister Artium (Mestre em Artes) [1995] em História na Ruprecht-Karls-Universität Heidelberg, Alemanha, e doutorado em Letras – Literatura e Vida Social (2005), na UNESP, campus de Assis.
Publicado
2018-12-21
Como Citar
Castro, R., & Rocha, D. (2018). JOSÉ DE ALENCAR, JORNALISTA: O FOLHETIM REENCONTRA O TEATRO CRÔNICAS PUBLICADAS NO CORREIO MERCANTIL (1854-1855) E NO DIÁRIO DO RIO DE JANEIRO (1856). Via Atlântica, (34), 97-113. https://doi.org/10.11606/va.v0i34.145806
Seção
Dossiê 34: Literatura e Jornalismo: suportes e fronteiras