ANTONIO CANDIDO E O PIONEIRISMO NA CRÍTICA ROSIANA

  • Maria Celia de Moraes Leonel Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Antonio Candido, crítica rosiana, pioneirismo

Resumo

Propomos demonstrar que as principais possibilidades de abordagem da obra de Guimarães Rosa foram, pioneiramente, traçadas ou levantadas por Antonio Candido. Para tanto, tomamos como base dois textos  seminais sobre Grande sertão: veredas: “O homem dos avessos”  e “Jagunços mineiros de Cláudio a Guimarães Rosa”. Nesses e em outros ensaios e resenhas, o crítico traz as ideias que têm balizado  os estudos sobre Guimarães Rosa. Embora Antonio Candido seja  considerado como o fundador da vertente crítica sócio-histórica  da obra do escritor mineiro, consideramos que outras abordagens como a metafísica, a mítica,  a linguística, a psicanalítica têm também seu nascedouro nos  seus textos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Celia de Moraes Leonel, Universidade Estadual Paulista

Maria Celia Leonel é docente do Programa de Pós-Graduação da FCL/UNESP- Araraquara. É professora titular nessa mesma universidade.  Publicou  60 artigos em revistas especializadas nacionais e estrangeiras, 48 ensaios em coletâneas  e os seguintes livros:  Estética e Modernismo (HUCITEC/Instituto Nacional do Livro, 1984),  Guimarães Rosa: Magma e gênese da obra (Ed. da UNESP, 2000), Ficção e ensaio: literatura e história no Brasil (EDUFSCAR, 1 reimpr. 2014;  em coautoria com J.A.Segatto). Orientou 25 dissertações de mestrado e 18 teses de doutorado.

Publicado
2019-07-10
Como Citar
Leonel, M. C. (2019). ANTONIO CANDIDO E O PIONEIRISMO NA CRÍTICA ROSIANA. Via Atlântica, (35), 235-252. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/151748