AS POLÍTICAS DO CÂNONE: QUEM SE MARGINALIZA E POR QUÊ? O CASO DE VIMALA DEVI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i36.159656

Palavras-chave:

literatura goesa, cânone, crítica pós-colonial, exílio, nostalgia, literatura na diáspora

Resumo

Este artigo discute a formação de cânones nacionais face a escritores no exílio. Em segundo lugar questiona a preponderância de critérios políticos na receção de escritores que escrevem durante o período de descolonização, submetendo critérios estéticos e intelectuais ao alinhamento com determinadas ideologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Professora Ana Gabriela Macedo - Universidade do Minho
Professor Helder Garmes - Universidade de S. Paulo

Meu Cv online http://cehum.ilch.uminho.pt/researchers/39

Downloads

Publicado

2019-11-28

Como Citar

Passos, J. (2019). AS POLÍTICAS DO CÂNONE: QUEM SE MARGINALIZA E POR QUÊ? O CASO DE VIMALA DEVI. Via Atlântica, (36), 43-62. https://doi.org/10.11606/va.v0i36.159656

Edição

Seção

Dossiê 36: Conflitos e convergências - vida literária e intelectual em Goa