PODER, LÍNGUA E A POÉTICA DO PÓS-COLONIALISMO

  • Iain Chambers Universitá degli Studi di Napoli l’Orientale
Palavras-chave: língua, literatura, nação, modernidade, poética pós-colonial

Resumo

ESTE BREVE ENSAIO PROCURA IDENTIFICAR ALGUMAS DAS QUESTÕES CRÍTICAS QUE EMERGEM QUANDO UMA LÍNGUA, LITERATURA E CULTURA VIAJAM PARA OUTRO LUGAR E REGRESSAM, TRAZENDO OUTRAS HISTÓRIAS E CULTURAS. A NARRAÇÃO DA NAÇÃO, NOS ESPAÇOS COLONIAIS DA CASA E DO ESTRANGEIRO, É AQUI ATRAVESSADA, INTERROMPIDA, VIRADA DO AVESSO E, EM SEGUIDA, RESSITUADA NA “TRADUÇÃO”, INFLUENCIADA POR CORPOS E VOZES NÃO AUTORIZADOS. É PRECISAMENTE A PROVA DESTES PROCESSOS CRIOULIZANTES QUE PROMOVE UMA CONSCIÊNCIA GLOBAL TANTO DE UMA POÉTICA PÓS-COLONIAL EMERGENTE QUANTO DE UMA MODERNIDADE DIFERENCIADA QUE DESENRAIZA QUALQUER REFERÊNCIA À SINGULARIDADE DA CASA/PÁTRIA.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-28
Como Citar
Chambers, I. (2010). PODER, LÍNGUA E A POÉTICA DO PÓS-COLONIALISMO. Via Atlântica, (17), 19-28. https://doi.org/10.11606/va.v0i17.50529
Seção
Dossiê 17: nação e narrativa pós-colonial