“QUEM É ESCRITO?” REVOLUÇÃO, ALTERIDADE, EXPERIÊNCIAS DE REESCRITA E HISTÓRIA CONECTADA NO CONTEXTO DA GUERRA COLONIAL E DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE

  • Maria Benedita Basto Université Paris-Sorbonne
Palavras-chave: Moçambique, FRELIMO, luta de libertação, guerra colonial

Resumo

A PARTIR DE DOIS TEXTOS, UM DE MILITARES DO EXÉRCITO COLONIAL PORTUGUÊS E O OUTRO DE MILITANTES/GUERILHEIROS DA FRELIMO, NOTA -SE A TENSÃO ENTRE AS NARRATIVAS E MODELOS DO ESTADO E AS APROPRIAÇÕES DOS SUJEITOS QUE SUBVERTEM A ORDEM ESTABELECIDA. NOS DOIS CASOS SEREMOS CONFRONTADOS COM A IRRUPÇÃO DE DESVIOS NUM TECIDO SOCIAL E ESTÉTICO QUE SE CONSIDERAVA HOMOGÉNEO E SEM FALHAS. TEREMOS ASSIM UM PROCESO POLÍTICO ONDE SE VÊM CRUZAR TRÊS DIMENSÕES INTERLIGADAS ENTRE SI: A ANTROPOLÓGICA (CONHECIMENTO-DESCONHECIMENTO DO OUTRO), A SÓCIO-AFETIVA (IDENTIFICAÇÃO-DESIDENTIFICAÇÃO, CRIAÇÃO-RUPTURA DE LAÇOS DE PERTENÇA A UMA COMUNIDADE) E A ESTÉTICA (DINÂMICAS PERFORMATIVAS DE APROPRIAÇÃO, RESCRITA PARÓDICA).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-06-20
Como Citar
Basto, M. (2012). “QUEM É ESCRITO?” REVOLUÇÃO, ALTERIDADE, EXPERIÊNCIAS DE REESCRITA E HISTÓRIA CONECTADA NO CONTEXTO DA GUERRA COLONIAL E DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE. Via Atlântica, (21), 75-92. https://doi.org/10.11606/va.v0i21.51028
Seção
Dossiê 21: história, cultura e revolução