O FASCÍNIO DO CORPO NA OBRA DE TEIXEIRA GOMES

  • Nuno Júdice Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: Teixeira Gomes, corpo, modelo feminino, tradição literária

Resumo

APÓS A CELEBRAÇÃO DA MULHER MADURA, A CHAMADA BALZAQUIANA A PARTIR DO ROMANCE DE BALZAC ”LE LYS DANS LA VALLÉE”, NO SÉCULO XIX, O PERÍODO FINISSECULAR, COM O DECADENTISMO, TEMOS O ADVENTO DE NOVO MODELO FEMININO: O MITO DE SALOMÉ QUE CONSAGRA A ADOLESCENTE PERVERSA, A QUE SE PODE JUNTAR A “AFRODITE” DE PIERE LOU YS, ENTRE OUTROS. JÁ NO SÉCULO XX, A OBRA DE ANDRÉ GIDE E A LITERATURA DILETANTE DE UM PAUL MORAND, VÃO COMPLEMENTAR UMA LONGA FAMÍLIA LITERÁRIA EM QUE TEIXEIRA GOMES TEM LUGAR POR DIREITO PRÓPRIO.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-06-20
Como Citar
Júdice, N. (2012). O FASCÍNIO DO CORPO NA OBRA DE TEIXEIRA GOMES. Via Atlântica, (21), 93-99. https://doi.org/10.11606/va.v0i21.51029
Seção
Dossiê 21: história, cultura e revolução