Jovem, Narrador e Pós-Moderno: Whatever, de Leonardo Brasiliense

Autores

  • Thiago Alves Valente UENP/Fundação Araucária

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i26.79747

Palavras-chave:

Literatura, Juventude, Pós-modernidade, Ética, Filosofia

Resumo

Este artigo apresenta uma análise de Whatever (2007), de Leonardo Brasiliense, buscando-se evidenciar um dos elementos valorativos da obra como texto literário: a problematização da questão ética no contexto da pós-modernidade. Como desdobramento, aborda-se a desconstrução de ideias estabelecidas sobre o “jovem de hoje”, ou seja, concepções do senso comum, colocadas em xeque pela narrativa.  Para isso, a análise terá como base teórica a obra Ética pós-moderna (1997), de Zygmunt Bauman.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Alves Valente, UENP/Fundação Araucária

Professor do curso de Letras Português-Inglês da UENP-CCP; membro dos grupos de pesquisa CRELIT (UENP-CCP) e "Leitura e Literatura na Escola" (Unesp-Assis).

Downloads

Publicado

2014-11-04

Como Citar

Valente, T. A. (2014). Jovem, Narrador e Pós-Moderno: Whatever, de Leonardo Brasiliense. Via Atlântica, (26), 13-27. https://doi.org/10.11606/va.v0i26.79747

Edição

Seção

Dossiê 26: Literatura, cultura e juventude