Para tirar o leitor da toca: o papel do narrador em O hobbit, de Tolkien

  • Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP
Palavras-chave: Estética da recepção, Literatura juvenil, Leitor, Narrador

Resumo

Este texto tem por objetivo apresentar uma possibilidade de leitura da obra O hobbit, de Tolkien (1998), na qual se considera o papel do leitor e do narrador. Para a consecução do objetivo, pretende-se refletir, a partir das contribuições da estética da recepção, acerca do que propicia o prazer na leitura e quais elementos determinam o papel do leitor implícito e as disposições do narrador. Constrói-se, neste texto, a hipótese de que a estratégia do escritor de apresentar sua narrativa sob a forma de um romance de formação permite ao jovem, também em fase de definição de sua personalidade, identificação com a temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Possui Graduação em Letras (1988); mestrado (2003) e doutorado (2009) em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP-Assis). Exerce a função de professora assistente doutora na UNESP/Assis. Tem experiência nas áreas de Letras, Educação e Literatura, com ênfase em Leitura e Formação do Leitor, atuando principalmente nos seguintes temas: leitura, letramento literário, produção de textos e gêneros do discurso. Membro do Grupo “Leitura e Literatura na Escola” (UNESP-Assis).  

Publicado
2014-11-04
Como Citar
Ferreira, E. (2014). Para tirar o leitor da toca: o papel do narrador em O hobbit, de Tolkien. Via Atlântica, (26), 185-200. https://doi.org/10.11606/va.v0i26.81289
Seção
Dossiê 26: Literatura, cultura e juventude