A esperança como revide ou o maravilhoso mundo da literatura de Abdulai Sila

  • Sebastião Marques Cardoso Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: teoria literária, literaturas africanas de língua portuguesa, estudos pós-coloniais, Abdulai Sila

Resumo

Neste artigo, trataremos do conjunto da literatura de Abdulai Sila [1958-] e, em especial, de Dois tiros e uma gargalhada (2013), última publicação do escritor. Investigaremos como dois sistemas culturais de representação – o africano e o ocidental – apreendem a questão da História e de como esses sistemas se interagem na contemporaneidade. Para tanto, iremos discutir a figuração da identidade dos principais personagens de Sila, verificar neles redes e relações de alteridade, intersecções espaço-temporais e formas de identificação com a tradição. Suspeitamos, enfim, que há, nesse autor, um entendimento da História que recupera a magia cultural africana em contraposição à fatalidade da concepção de História posta pelo ocidente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sebastião Marques Cardoso, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Sebastião Marques Cardoso, pós-doutorado em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP, Brasil), Doutorado em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP, Brasil), Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP, Brasil). É professor universitário, pesquisador e crítico literário, autor de Poéticas da Mestiçagem: textos sobre culturas literárias e crítica cultural (Curitiba, CRV, 2014), Oswald de Andrade: anti-heroísmo, literatura e crítica (Curitiba, CRV, 2010), João do Rio: espaço, técnica e imaginação literária (Curitiba, CRV, 2011) e do ensaio “Horizontes da crítica literária brasileira contemporânea: Roberto Schwarz e Luiz Costa Lima” de Crítica Literária Contemporânea (VIOLA, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2013). No ano de 2009, foi Leitor brasileiro na Embaixada do Brasil em Guiné-Bissau, sob a missão do Embaixador Jorge Geraldo Kadri. Em Bissau, Sebastião Cardoso auxiliou, também, na docência e na administração da Universidade Amílcar Cabral/ Universidade Lusófona da Guiné como Assessor Científico. Trabalha, hoje, como professor Adjunto em Teoria da Literatura do Departamento de Letras Estrangeiras e como pesquisador permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras, mestrado e doutorado, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN, Brasil). CV: http://lattes.cnpq.br/7160975510328626
Publicado
2015-06-21
Como Citar
Cardoso, S. (2015). A esperança como revide ou o maravilhoso mundo da literatura de Abdulai Sila. Via Atlântica, (27), 233-249. https://doi.org/10.11606/va.v0i27.89765
Seção
Dossiê 27: Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e o Pós-Independência