Leitura literária e vivência criativa no espaço carcerário

  • Sheila Oliveira Lima Universidade Estadual de Londrina
  • Henrique Furtado de Melo Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: leitura, literatura, penitenciária

Resumo

A literatura é vista por muitos teóricos como elemento essencial na formação do ser humano. Sua leitura pode suscitar deslocamentos subjetivos devido à capacidade de provocar o ato criativo. Neste artigo, apresentamos os resultados de pesquisa realizada em ambiente carcerário, na qual foi proposta a leitura de textos literários a um grupo de detentos. Os resultados, aferidos por meio de registros escritos em gênero livre, revelam a necessidade de investimentos culturais, por meio da leitura literária, como forma de ressignificar as trajetórias dos apenados e promover uma efetiva reinserção social de grupos marginalizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sheila Oliveira Lima, Universidade Estadual de Londrina

Graduada e licenciada em Letras (Português e Russo), Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada e Doutora em Educação, tendo obtido todos os títulos na USP.

Atua na área de Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa, com pesquisa em Leitura  desde os primeiros anos do Ensino Fundamental até o Ensino Médio e também em outros espaços institucionais.

É pesquisadora vinculada ao PROFLETRAS (Programa de Mestrado Profissional em Letras) da Universidade Estadual de Londrina e ao PPGEL (Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem) da UEL.

 

Henrique Furtado de Melo, Universidade Estadual de Londrina
Licenciado em Letras (Português) está vinculado aestá vinculado como mestrando do PPGL (Programa de Pós-Graduação de Literatura) da UEL.
Atuou em programas de formação de leitores de literatura, como o projeto "Remição pela leitura", da Secretaria Estadual de Justiça do Paranáo
Publicado
2015-12-22
Como Citar
Lima, S., & Melo, H. (2015). Leitura literária e vivência criativa no espaço carcerário. Via Atlântica, (28), 295-311. https://doi.org/10.11606/va.v0i28.98635
Seção
Dossiê 28: Literatura e Educação