A hora dos amadores

notas sobre a estética da imperfeição no audiovisual contemporâneo

Autores

  • Rodrigo Carreiro Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2018.145535

Palavras-chave:

Amador, Efeito de real, Lo-fi

Resumo

Este artigo descreve e examina algumas influências exercidas nas fases de produção, circulação e recepção da indústria do audiovisual, de tecnologias e práticas de trabalho considerados amadores. Estes novos procedimentos têm desafiado o modo como indivíduos, tecnologias e interfaces não profissionais estão provocando uma mudança do paradigma de clareza e legibilidade que tem constituído a estética hegemônica da indústria do audiovisual. O artigo procura demonstrar alguns aspectos estilísticos do que chamamos de estética da imperfeição, que parece ser uma forte tendência na cultura audiovisual contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Carreiro, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Pernambuco, onde cursou Mestrado e Doutorado em Comunicação. É jornalista formado na Universidade Católica de Pernambuco. Atualmente pesquisa sobre cinema de horror e sound design.

Downloads

Publicado

2018-12-20

Como Citar

CARREIRO, R. A hora dos amadores: notas sobre a estética da imperfeição no audiovisual contemporâneo. RuMoRes, [S. l.], v. 12, n. 24, p. 153-172, 2018. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2018.145535. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145535. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Dossiê