Complexidade narrativa na série Homens? estudo baseado em técnicas de decupagem e categorização

Autores

  • Ligia Prezia Lemos Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.174396

Palavras-chave:

Ficção televisiva brasileira, Série brasileira, Metodologia, Recurso comunicativo, Narrativa complexa

Resumo

Este artigo realiza uma exploração metodológica de técnicas de análise de ficção televisiva com características complexas. Investiga elementos de complexidade narrativa (MITTELL, 2012) na série Homens? (Comedy Central, 2019) a partir de dois eixos: seu nível discursivo, que remete ao conceito de merchandising social como recurso comunicativo (LOPES, 2009); e seu nível narrativo, por apresentar um conjunto heterogêneo de artifícios para leitura e compreensão do discurso proposto, alicerçado em técnicas de storytelling. Construímos tal classificação a partir de decupagem das cenas, acompanhando a própria estrutura narrativa desses eixos que se entrecruzam dialogicamente para amplificar a discussão sobre as temáticas propostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ligia Prezia Lemos, Universidade de São Paulo

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, USP. Coordenadora do GP Ficção Seriada da Intercom. Vice-coordenadora do Centro de Estudos de Telenovela, CETVN, ECA, USP; da equipe brasileira do Observatório Ibero-americano de Ficção Televisiva, OBITEL; e da equipe USP da Rede Obitel Brasil de Ficção Televisiva. Pesquisadora de pós-doutorado com bolsa CAPES.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 2010.
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2002.
HARRIS, Neil. Humbug: The Art of P. T. Barnum. Chicago: University of Chicago Press, Phoenix ed Edition, 1981.
LEMOS, Ligia Prezia. Nuvem de tags como ferramenta de análise de conteúdo: uma experiência com as cenas estendidas da telenovela Passione na internet. Lumina. Vol.10, nº1, abril 2016.
LEMOS, Ligia Prezia. O autor-roteirista e a ficção televisiva brasileira na era transmídia. 2017. Tese (Doutorado em Teoria e Pesquisa em Comunicação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.
LEMOS, Ligia Prezia; KARHAWI, Issaaf; SUZUKI, Helen. Um panorama da ficção televisiva em países Ibero-Americanos: temática e merchandising social. Comunicom. São Paulo: ESPM, 2012.
LOPES, Maria Immacolata Vassallo de. Telenovela como recurso comunicativo. MATRIZes. Ano 3 – nº 1 ago./dez. 2009.
MARTÍN-BARBERO, Jesus. Dos meios às mediações - comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro, Editora UFRJ: 2009.
MITTELL, Jason. Complexidade narrativa na televisão americana contemporânea. MATRIZes, v. 5, n. 2, p. 29-52, 13 jun. 2012.
MUNGIOLI, Maria Cristina Palma; LEMOS, Ligia Prezia; KARHAWI, Issaaf; BRETTAS, Lorena. Merchandising Social e Ficção Televisiva em países ibero-americanos: temas e produção de sentido. 1º Congresso Mundial de Comunicação Ibero-americana – Confibercom. São Paulo: ECA-USP, 2011.
NICOLOSI, Alejandra Pía. Merchandising social na telenovela brasileira. Um diálogo possível entre ficção e realidade em Páginas da Vida. 2009. 288p. Dissertação (Mestrado). Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, 2009.
VOGLER, Christopher. A jornada do escritor: estruturas míticas para escritores. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.
WILLIAMS, Raymond. Televisão: tecnologia e forma cultural. São Paulo: Boitempo; Belo Horizonte, MG: PUCMinas, 2016.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

LEMOS, L. P. Complexidade narrativa na série Homens? estudo baseado em técnicas de decupagem e categorização. RuMoRes, [S. l.], v. 14, n. 28, p. 178-199, 2020. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.174396. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/174396. Acesso em: 22 abr. 2021.

Edição

Seção

Dossiê