Telenovela e memória: “Vale a pena ver de novo?”, reprises em tempo de pandemia

Autores

  • Nilda Jacks Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Guilherme Libardi Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Joselaine Caroline Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Vanessa Scalei Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.174427

Palavras-chave:

memória, Telenovela, Reprise, Pandemia, Audiências, Memória

Resumo

Este artigo tem como objetivo observar as práticas de consumo de telenovela pela audiência em contexto de isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. Partimos das discussões inerentes ao papel da narrativa ficcional para a memória, buscando evidenciar como ela é atualizada na assistência de reprises. Identificamos as estratégias adotadas pelas principais emissoras brasileiras para se adaptar ao momento em questão. Após, divulgamos um questionário online com perguntas relacionadas à assistência de reprises, reunindo 265 respostas. Identificamos que no contexto de isolamento o consumo de telenovelas aumentou, sendo que a nostalgia foi o principal motivador desse retorno. Nesse movimento, novos sentidos foram inaugurados pela audiência, tecidos por mudanças de postura em relação a temas específicos abordados nas narrativas revisitadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilda Jacks, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Nilda Jacks é professora titular no PPGCOM/UFRGS. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Guilherme Libardi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Guilherme Libardi é doutorando pelo PPGCOM/UFRGS.

Joselaine Caroline, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Joselaine Caroline é doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRGS.

Vanessa Scalei, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Vanessa Scalei é jornalista e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da PUCRS.

Referências

CARLÓN, M. Sobre lo televisivo. Dispositivos, discursos y sujetos. Buenos Aires. La Crujía, 2004.

CHAUÍ, M. Os trabalhos da memória. In: BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças dos velhos. 3 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

FERNANDES, I. Memória da Telenovela brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1987.

Guia Ilustrado TV Globo: novelas e minisséries/ Projeto Memória Globo. Rio de Janeiro. Jorge Zahar Ed., 2010.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LOPES, M. I. V. de. Memória e identidade na telenovela brasileira. In: Anais da Compós XXIII. Belém: UFPA, 2014. Disponível em: http://compos.org.br/encontro2014/anais/Docs/GT12_ESTUDOS_DE_TELEVISAO/templatexxiiicompos_2278-1_2246.pdf. Acesso em: 11 jun. 2020.

LOPES, M. I. V. de. Telenovela brasileira: uma narrativa sobre a nação. In: Comunicação & Educação, v. 26, jan./abr. 2003.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2001.

Fontes sobre audiência e estratégias das emissoras

ANDRADE, V. Vai deixar saudade? Amor de Mãe sai do ar no melhor momento da novela no Ibope. Notícias da TV. 18 mar. 2020. Disponível em: https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/audiencias/vai-deixar-saudade-amor-de-mae-sai-do-ar-no-melhor-momento-da-novela-no-ibope-34632. Acesso em: 18 ago. 2020.

BITTENCOURT, C. Primeira semana de gravação de 'Salve-se quem puder' e 'Amor de mãe' é positiva. Extra. 15 ago. 2020. Disponível em: https://extra.globo.com/tv-e-lazer/telinha/primeira-semana-de-gravacao-de-salve-se-quem-puder-amor-de-mae-positiva-24586417.html. Acesso em: 16 ago. 2020.

BRÊTAS, E. O futuro das plataformas de streaming e a experiência do Globoplay. In: Conecta+ Unisinos. 15 jul. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=fhz09mZTVk4&list=PL4P9VVumOg5HgY_1KNMEYQNyW0ixPHG64&index=2&t=0s. Acesso em: 15 jul. 2020.

FELTRIN, R. Streaming já é o 2º maior ibope do país e só perde para Globo. Uol. 8.jul.2020a. Disponível em: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2020/07/08/streaming-ja-e-o-2-maior-ibope-do-pais-e-so-perde-para-globo.htm. Acesso em: 11 ago. 2020.

FELTRIN, R. Viva é o canal pago mais visto do país e deixa GloboNews em 2º. Uol. 5.ago.2020b. Disponível em: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2020/08/05/viva-e-o-canal-pago-mais-visto-do-pais-e-deixa-globonews-em-2.htm. Acesso em: 11 ago. 2020.

G1. Globoplay vai incluir uma novela clássica a cada duas semanas na plataforma. 21 maio 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/05/21/Globoplay-vai-incluir-uma-novela-classica-a-cada-duas-semanas-na-plataforma.ghtml. Acesso em: 15 ago. 2020.

MEMÓRIA GLOBO. Vale a pena ver de novo. Disponível em: https://memoriaglobo.globo.com/exclusivo-memoria-globo/projetos-especiais/vale-a-pena-ver-de-novo/. Acesso em: 4 ago. 2020.

NA TELINHA. Amor de Mãe chega a 30 capítulos com o pior Ibope em três anos. 2 jan. 2020. Disponível em: https://natelinha.uol.com.br/novelas/2020/01/02/amor-de-mae-chega-a-30-capitulos-com-o-pior-ibope-em-tres-anos-138955.php. Acesso em: 18 ago. 2020.

O GLOBO. TV Globo muda programação por causa do coronavírus. 16 mar. 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/cultura/revista-da-tv/tv-globo-muda-programacao-por-causa-do-coronavirus-24309209. Acesso em: 5 jun. 2020.

PADIGLIONE, C. Atores serão confinados para fazer cenas de beijo, conta diretor de Amor de Mãe. TelePadi. 15 ago. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/08/atores-serao-confinados-para-fazer-cenas-de-beijo-conta-diretor-de-amor-de-mae.shtml. Acesso em: 16 ago. 2020.

PAGNO, M. Marcelo Serrado diz que Crô “não é um palhaço sem alma”, mas entende críticas: “Hoje, o autor escreveria de outra forma”. GaúchaZH. 22 jun. 2020. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/tv/noticia/2020/06/marcelo-serrado-diz-que-cro-nao-e-um-palhaco-sem-alma-mas-entende-criticas-hoje-o-autor-escreveria-de-outra-forma-ckbqis6t8004w0162kvik40b5.html. Acesso em: 24 ago. 2020.

STYCER, M. Globo cresce no Ibope em 2020 e ganha público entre crianças e adolescentes. Uol. 11 ago. 2020. Disponível em: https://tvefamosos.uol.com.br/colunas/mauricio-stycer/2020/08/11/com-reprises-globo-cresce-e-ganha-publico-entre-criancas-e-adolescentes.htm . Acesso em: 11 ago. 2020.

TELEDRAMATURGIA. Vale a pena ver de novo. Disponível em: http://teledramaturgia.com.br/reprises-2/vale-a-pena-ver-de-novo/. Acesso em: 7 ago. 2020.

VAQUER, G. Globo começará a disponibilizar novelas antigas no Globoplay até o fim do ano. Observatório da TV. Disponível em: https://observatoriodatv.uol.com.br/noticias/globo-comecara-a-disponibilizar-novelas-antigas-no-globoplay-ate-o-fim-do-ano. Acesso em: 25 ago. 2020.

VOGEL, M. A TV em tempos de Covid-19: impactos e mudanças no comportamento da sociedade. 3 abr. 2020. Disponível em: https://www.kantaribopemedia.com/a-tv-em-tempos-de-covid-19-impactos-e-mudancas-no-comportamento-da-sociedade/ Acesso em: 16 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

JACKS, N.; LIBARDI, G.; CAROLINE, J.; SCALEI, V. Telenovela e memória: “Vale a pena ver de novo?”, reprises em tempo de pandemia. RuMoRes, [S. l.], v. 14, n. 28, p. 46-76, 2020. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.174427. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/174427. Acesso em: 22 abr. 2021.

Edição

Seção

Dossiê