Narrativa sobre um poder afável: trabalho e racionalidade neoliberal em Estou me guardando para quando o Carnaval chegar

Autores

  • Marcio Serelle Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.176573

Palavras-chave:

Trabalho, Racionalidade neoliberal, Estou me guardando para quando o Carnaval chegar, Documentário, Marcelo Gomes

Resumo

Neste artigo, analiso o documentário Estou me guardando para quando o Carnaval chegar (Brasil, 2019), de Marcelo Gomes, sobre o trabalho na cidade de Toritama, centro de produção de jeans, no agreste pernambucano. A hipótese é de que a narrativa não apenas registra a racionalidade neoliberal que conduz as personagens, mas a desafia por meio da forma fílmica. Logo, ainda que as entrevistas sejam parte importante do documentário, busco examinar outras estratégias audiovisuais que atuam na evidenciação desse poder que autores como Byung-Chul Han e Dardot e Laval consideram afável ou mesmo invisível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Serelle, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Professor doutor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social – Interações Midiáticas, da PUC Minas, com pós-doutorado na University of Queensland, Austrália. Pesquisador do CNPq.

Referências

ANTUNES, R. O privilégio da servidão. São Paulo: Boitempo, 2018 (formato epub).

CANTOR, R. V. A expropriação do tempo no capitalismo atual. In: ANTUNES, R. (org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil IV. São Paulo: Boitempo, 2019.

DARDOT, P; LAVAL, C. A nova razão do mundo. São Paulo: Boitempo, 2017.

FIGUEIREDO, V.; SICILIANO, T; MIRANDA, E. O tempo subtraído: cotidiano e trabalho no cinema brasileiro do século XXI. In: Anais. XXVIII Encontro Anual da Compós, Porto Alegre, 2019.

FONTES, V. Capitalismo em tempos de uberização. Marx e o marxismo, v. 5, n. 8, jan.-jun. 2017.

HAN, B-C. Psicopolítica. Belo Horizonte; Veneza: Âyiné, 2018.

LINS, C. O documentário de Eduardo Coutinho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

LUKÁCS, G. Narrar ou descrever? In: LUKÁCS, G. Marxismo e teoria da literatura. 2ª. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MALCOLM, J. Profundidade de campo. In: MALCOLM, J. 41 inícios falsos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

NICHOLS, B. A voz do documentário. In: RAMOS, F. (Org.). Teoria contemporânea do cinema: documentário e narratividade ficcional. Vol. 2. São Paulo: Editora Senac, 2005.

SAVIANO, R. Gomorra. Rio de Janeiro: Bertrand, 2008.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

SERELLE, M. Narrativa sobre um poder afável: trabalho e racionalidade neoliberal em Estou me guardando para quando o Carnaval chegar. RuMoRes, [S. l.], v. 14, n. 28, p. 267-284, 2020. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.176573. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/176573. Acesso em: 20 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos