Em ação, uma celebridade-resistência: Preta Gil e os valores contemporâneos

Autores

  • Dayana Cristina Barboza Carneiro Universidade Federal de Minas Gerais
  • Paula Guimarães Simões Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2021.184340

Palavras-chave:

Acontecimento, Celebridade-resistência, Valores, Poder hermenêutico, Preta Gil

Resumo

O objetivo deste texto é analisar como a dimensão acontecimental de uma figura pública (e seu poder hermenêutico) pode configurá-la como o que nomeamos celebridade-resistência, contrapondo-se a opressões sociais e evidenciando valores progressistas. Para tanto, exploramos a trajetória da cantora Preta Gil a partir de uma abordagem pragmatista, tendo em vista ações materializadas em seu perfil no Instagram. Além disso, assumimos uma abordagem interseccional para apreender em que medida valores vigentes no contexto contemporâneo emergem e se articulam com essa celebridade. A análise identifica três eixos de subordinação – raça, peso e sexualidade – associados à imagem pública de Preta, fortemente arraigada à dimensão do enfrentamento e da resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dayana Cristina Barboza Carneiro, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Comunicação Social pela UFMG, mestra em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Imagem e Sociabilidade (GRIS).

Paula Guimarães Simões, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMG e coordenadora do GRIS. Foi professora visitante na University of California, Irvine (UCI), com bolsa da Capes.

Referências

CARRERA, F. “Roleta interseccional: proposta metodológica para análises em Comunicação”. Revista E-compós, 2020. [em processo de edição]

CRENSHAW, K. “Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero”. Revista Estudos Feministas, UFSC, v. 10, n. 1, p. 171-188, 2002.

DEWEY, J. A arte como experiência (Tendo uma experiência). Os pensadores, 1980, p. 89-105.

EMCKE, C. Contra o ódio. Belo Horizonte: Âyiné, 2020.

FRANÇA, V. R.V. O acontecimento para além do acontecimento: uma ferramenta heurística. In: FRANÇA, V. R.V.; OLIVEIRA, L. (Orgs.). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012a, p. 39-51.

______. “O acontecimento e a mídia”. Galáxia. São Paulo, n. 24, p. 10-21, dez. 2012b.

______. Celebridades: identificação, idealização ou consumo?. In: FRANÇA, V.R.V.; FREIRE FILHO, J.; LANA, L.; SIMÕES, P.G.. (Org.). Celebridades no século XXI: transformações no estatuto da fama. Porto Alegre: Sulina, 2014, v. 1, p. 15-36.

FRANÇA, V. R. V.; SIMÕES, P. G. Celebridades, acontecimentos e valores na sociedade contemporânea. E-compós, v. 23, jan-dez, 2020, p. 1-25.

______. Celebridades como ponto de ancoragem na sociedade midiatizada. Revista FAMECOS. Porto Alegre, v. 21, n. 3, p. 1062-1081, set.- dez. 2014.

FRANÇA, V. R. V.; LOPES, S. C. “Análise do acontecimento: possibilidades metodológicas”. MATRIZES, v. 11, p. 71-87, 2017.

LANA, L. et al. Experiência. In: FRANÇA, V.; MARTINS, B. G.; MENDES, A. M. (Orgs.). Grupo de Pesquisa em Imagem e Sociabilidade: trajetória, conceitos e pesquisa em comunicação. Belo Horizonte: Selo PPGCom, 2014.

LIMA, L. A.; SIMÕES, P. G. “A construção da imagem pública de Dilma Rousseff durante o impeachment: uma análise preliminar”. Anais do 41º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, 2017. p. 1-29.

LOURO, G. L. “Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas”. Pro-Posições, v. 19, n. 2 (56) - maio-ago. 2008.

MARQUES, A. C. S. Acontecimento e criação de comunidades de partilha: o papel das ações comunicativas, estéticas e políticas. In: FRANÇA, V. R.V.; OLIVEIRA, L. (Orgs.). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012, p. 21-38.

MEDEIROS, F. F. “Fama e engajamento no Instagram: as celebridades e a convocação de públicos”. Rumores, n. 19, v. 10, janeiro - junho 2016.

QUÉRÉ, L. A dupla vida do acontecimento: por um realismo pragmatista. In: FRANÇA, V. R V.; OLIVEIRA, L. (Orgs.). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012, p. 21-38.

______. O caráter impessoal da experiência. In: LEAL, B. S.; GUIMARÃES, C. G.; MENDONÇA, C. M. C. (Orgs.) Entre o sensível e o comunicacional. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 19-38.

______.. Entre o facto e o sentido: a dualidade do acontecimento. Trajectos, Revista de Comunicação, Cultura e Educação, Lisboa, n. 6, p. 59-75 , 2005.

SIMÕES, P. G. “A mídia e a construção das celebridades: uma abordagem praxiológica”. LOGOS 31 - Comunicação e Filosofia. Ano 17, 2º semestre 2009.

______. “Celebridade e contexto contemporâneo”. Galáxia, n. 28, p. 45-57, dez. 2014a.

______. O acontecimento e o campo da comunicação. In: FRANÇA, V. R.V.; ALDÉ, A.; RAMOS, M. C. (Org.). Teorias da Comunicação no Brasil: reflexões contemporâneas. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2014b, p. 173-195.

Downloads

Publicado

2021-12-29

Como Citar

CARNEIRO, D. C. B.; SIMÕES, P. G. . Em ação, uma celebridade-resistência: Preta Gil e os valores contemporâneos. RuMoRes, [S. l.], v. 15, n. 30, p. 35-56, 2021. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2021.184340. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/184340. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê

Dados de financiamento