Influenciadores digitais da fé: celebridades ou evangelizadores?

Autores

  • Fernanda Faria Medeiros Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Alzirinha Rocha de Souza Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Aline Amaro da Silva Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Moisés Sbardelotto Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Vinicius Borges Gomes Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2022.200401

Palavras-chave:

Influenciadores digitais, Fé, Celebrificação, Religião, Catolicismo

Resumo

Este trabalho apresenta uma reflexão inicial sobre o conceito de influenciadores digitais, considerando as perspectivas anteriores dos estudos de celebridades, com objetivo de propor novas dimensões para a análise desse fenômeno circunscrito no ambiente da fé. Buscando apreender os fenômenos socioeclesiais gerados a partir dos processos interacionais em rede, pretende-se discorrer sobre métodos capazes de ajudar a compreender os elementos teológicos e comunicacionais que compõem o campo específico dos influenciadores digitais da fé.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Fernanda Faria Medeiros, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Doutora em Comunicação Social pela UFMG (2020) e mestre em Comunicação Social pela PUC Minas. Professora da PUC Minas no curso de Publicidade e Propaganda e coordenadora do Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia (NECT/PUC Minas).

  • Alzirinha Rocha de Souza, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Doutora em Teologia pela Université catholique de Louvain (UCL), Bélgica, pelo Departamento de Teologia Prática. Mestre em Teologia pela Universidad San Dámaso, Madrid. Pós-doutorado em Ciências da Religião pela Universidade Católica de Pernambuco Unicap (2019). Membro da SITP – Société International de Théologie Pratique. Professora e pesquisadora do Instituto São Paulo de Ensino Superior (Itesp) e da PUC Minas – ANIMA – NECT – Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia.

  • Aline Amaro da Silva, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Mestra e doutora em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com doutorado sanduíche (bolsa PDSE/Capes) na Ruhr Universität Bochum, Alemanha. Fez estágio pós-doutoral (Coimbra Group Scholarship Programme) na Universidade de Graz, Áustria. Jornalista graduada pela PUCRS. É membro do Grupo de Reflexão sobre Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Grecom/CNBB). Professora Adjunta do ANIMA – PUC Minas, pesquisadora do Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia (NECT). Professora colaboradora da Pós-graduação em Espiritualidade e Estudos da Consciência da PUCRS.

  • Moisés Sbardelotto, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e membro do Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia (NECT/PUC Minas).

  • Vinicius Borges Gomes, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

    Doutor em Comunicação pela Universidade Paulista (Unip). Mestre em Comunicação e Poder pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e jornalista graduado pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Atualmente é professor substituto na Universidade Federal de São João Del-Rei e pesquisador do Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia (NECT/PUC Minas).

Referências

% DOS BRASILEIROS são católicos, 31% evangélicos e 10% não tem religião, diz Datafolha. G1, Rio de Janeiro, 13 jan. 2020. Disponível em: http://glo.bo/3RoN3Pf. Acesso em: 10 jul. 2022.

ABIDIN, C; KARHAWI, I. Influenciadores digitais, celebridades da internet e “blogueirinhas”: uma entrevista com Crystal Abidin. Diálogos Midiológicos, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 289-301, 2021.

ALVES, M. Influenciadores da fé superam famosos ao usar canais digitais para atingir milhões de fiéis. F5, São Paulo, 21 fev. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3OT7gea. Acesso em: 7 jul. 2022.

ANTUNES, A; AZEVEDO, M. “Tão famosos que você provavelmente nunca ouviu falar”: uma reflexão sobre a “nova” categoria de sujeitos influenciadores do consumo. Revista FAMECOS, Porto Alegre, v. 26, n. 3, p. 1-18, 2019.

BALLOUSSIER, A. V. Youtuber mira CNBB ‘esquerdizada’ e rejeita fama de ‘MBL dos católicos’. Folha de S.Paulo, São Paulo, 21 maio 2018. Política. Disponível em: https://bit.ly/3yrko3p. Acesso em: 7 jul. 2022.

BRAGA, J. L. A sociedade enfrenta sua mídia: dispositivos sociais de crítica midiática. São Paulo: Paulus, 2006.

CAMARGO, I.; ESTEVANIM, M.; SILVEIRA, S. C. Cultura participativa e convergente: o cenário que favorece o nascimento dos influenciadores digitais. Revista Communicare, São Paulo, v. 17, p. 96-118, 2017.

CAMPBELL, H. The distanced church: reflections on doing church online. College Station: Digital Religion Publications, 2020.

DRIESSENS, O. The celebritization of society and culture: understanding the structural dynamics of celebrity culture. International Journal of Cultural Studies, Thousand Oaks, v. 16, n. 6, p. 641-657, 2013

FRANÇA, V. et al. (org.). Diário da Quarentena: a pandemia de Covid-19 como acontecimento. Belo Horizonte: PPGCom/UFMG, 2021.

FRANÇA, V. et al. Celebridades no século XXI: transformações no estatuto da fama. Porto Alegre: Sulina, 2014.

GARCÍA, V. R. Ecología de la Comunicación. Filosofía, política y economía en el Laberinto, La Rioja, n. 5, p. 39-44, 2001.

HEARN, A.; SCHOENHOFF, S. From celebrity to influencer: tracing the diffusion of celebrity value across the data stream. In: MARSHALL, D.; REDMOND, S. (ed.). A companion to celebrity. Oxford: John Wiley & Sons, 2016. p. 194-212.

IBGE. Censo, amostra, religião: 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://bit.ly/3RmRKJf. Acesso em: 10 jul. 2022.

INSTITUTO QUALIBEST. Influenciadores digitais. São Paulo: Instituto Qualibest, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3IrHBHc. Acesso em: 10 jul. 2022.

KARHAWI, I. Influenciadores digitais: conceitos e práticas em discussão. Revista Communicare, São Paulo, v. 17, p. 46-61, 2017.

LEMOS, A. A tecnologia é um vírus: pandemia e cultura digital. Porto Alegre: Sulina, 2021.

MARQUES, J. A. A. T. Medida disciplinar: a identidade e a postura dos sacerdotes na utilização da internet e redes sociais. Fortaleza: Arquidiocese de Fortaleza, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3ynMQD5. Acesso em: 12 dez. 2021.

MEDEIROS, F. Celebridades no Instagram: performance, monetização e relação com os públicos. 2020. Tese (Doutorado em Comunicação Social) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020.

POSTMAN, N. The humanism of media ecology. Proceedings of the Media Ecology Association, Toronto, v. 1, p. 10-16, 2000.

PRIMO, A. A busca por fama na web: reputação e narcisismo na grande mídia, em blogs e no Twitter. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32., Curitiba, 2009. Anais […]. Curitiba: Intercom, 2009. Disponível em: https://bit.ly/3ypnOn9. Acesso em: 16 dez. 2021.

SBARDELOTTO, M. “Vejam como não se amam!”: intolerância intracatólica e antievangelização em rede. Vida Pastoral, São Paulo, v. 62, n. 340, p. 24-31, 2021b.

SBARDELOTTO, M. Práxis religiosa digital em tempos de pandemia: o caso católico. Tropos: Comunicação, Sociedade e Cultura, Rio Branco, v. 10, n. 1, p. 1-27, 2021a.

SBARDELOTTO, M. Virtualização da fé? Reflexões sobre a experiência religiosa em tempos de pandemia. Annales Faje, Belo Horizonte, v. 5, p. 98-110, 2020.

SILVA, A. A. Catequese digital: por onde começar? São Paulo: Paulus, 2021a.

SILVA, A. A. Eclesiologias digitais em construção: os modos de ser Igreja em tempos digitais e pandêmicos. Teocomunicação, Porto Alegre, v. 51, n. 1, p. 1-13, 2021b.

SOUZA, A. As novas formas de presença em tempos de pandemia. In: PASSOS, J. D. (org.). A pandemia do coronavírus: onde estivemos? Para onde vamos? São Paulo: Paulinas, 2020.

SOUZA, C.; PEREIRA, L. Influenciadores digitais religiosos: modus vivendi na sociedade em midiatização. In: ENCONTRO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES

EM CULTURA, 15., Salvador, 2019. Anais eletrônicos […]. Salvador: Enecult, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3Pfrnmy. Acesso em: 8 abr. 2022.

ULRICH, C. B.; OLIVEIRA, V. S. Pandemia do covid-19: experiências, espiritualidades e esperanças. São Paulo: Recriar, 2020.

WESCHENFELDER, A. et al. (org.). Pandemia e produção de sentidos: relatos, diálogos e discursos. Campina Grande: EDUEPB, 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-26

Edição

Seção

Dossiê

Como Citar

Influenciadores digitais da fé: celebridades ou evangelizadores?. RuMoRes, [S. l.], v. 16, n. 31, p. 230–252, 2022. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2022.200401. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/200401.. Acesso em: 15 jun. 2024.