As narrativas jornalísticas curtas e a metodologia do haicai

Autores

  • Monica Martinez Centro Universitário FIAM-FAAM.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2012.51290

Palavras-chave:

Comunicação, jornalismo, narrativas jornalísticas curtas, haicai, Grêmio Haicai Ipê.

Resumo

A instantaneidade propiciada pelo ambiente digital enfatiza, a cada dia, um dos limites clássicos do jornalismo: a questão dos espaços físicos reduzidos para a publicação de texto nos diferentes suportes impressos, radiofônicos, televisivos ou digitais. Nesse contexto, este artigo investiga experimentalmente a possibilidade de uso jornalístico de um tipo muito sintético de narrativa tradicional japonesa, o haicai, cujo método consiste na elaboração de uma mensagem com cerca de 17 sílabas. Este estudo empírico se baseia em oficina desenvolvida no primeiro semestre de 2011 com 127 alunos de graduação da habilitação de jornalismo, dos quais 51 responderam questionário sobre a experiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Martinez, Centro Universitário FIAM-FAAM.

Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, com pós-doutorado em comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo. Professora do Programa de Pós-Graduação da FIAMFAAM Centro Universitário. martinez.monica@uol.com.br.

Downloads

Publicado

2012-08-06

Como Citar

MARTINEZ, M. As narrativas jornalísticas curtas e a metodologia do haicai. RuMoRes, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 69-92, 2012. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2012.51290. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/51290. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos