Sobre a impureza artística: aproximações entre cinema, música e pintura a partir da cena final de Zabriskie Point

Autores

  • Eduardo Harry Luersen Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2012.51297

Palavras-chave:

cinema, pintura, música popular, imaginário, experimentalismo.

Resumo

Neste artigo investigamos os diálogos transversais entre formas de arte distintas a partir da produção cinematográfica, mais especificamente do filme Zabriskie Point, do diretor Michelangelo Antonioni. Procuramos entender como o cineasta pode obter repertório a partir do imaginário das artes visuais e como pode fazer uso e se apropriar de linguagens distintas na construção de sua própria forma de expressar um olhar sobre o mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Harry Luersen, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Bolsista CAPES, mestrando em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Graduado em Design Gráfico pela Universidade Federal de Pelotas em 2010. edluersen@gmail.com

Downloads

Publicado

2012-08-06

Como Citar

LUERSEN, E. H. Sobre a impureza artística: aproximações entre cinema, música e pintura a partir da cena final de Zabriskie Point. RuMoRes, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 200-219, 2012. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2012.51297. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/51297. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos