Outros agentes na comunidade interpretativa do jornalismo

Autores

  • Bruno Souza Leal Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Phellipy Jácome Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69429

Palavras-chave:

Jornalismo, comunidade interpretativa, narrativa, notícia.

Resumo

O artigo retoma o conceito de “comunidade interpretativa” proposto por Barbie Zelizer e propõe sua ampliação, sob uma perspectiva que busca apreender os processos de circulação e autenticação dos valores que regulam os modos como o jornalismo apreende e constrói as realidades. Nesse sentido, o alargamento do conceito indica outros
importantes agentes nessa “comunidade”, como as fontes, os “leitores” e as mídias noticiosas, deixando entrever uma rede mais ampla de interações que conformam e tornam multifacetados os contornos dos fenômenos jornalísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Souza Leal, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Pesquisador permanente do PPGCOM/UFMG, na linha de pesquisa Textualidades Midiáticas e coordenador do Núcleo de estudos Tramas Comunicacionais: narrativa e experiência. Seus trabalhos compreendem pesquisas sobre o jornalismo, a narrativa, a homocultura, a experiência estética e a televisão. brunosleal@gmail.com.

Phellipy Jácome, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutorando do programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociabilidade Contemporâneas da UFMG. Integrante do Núcleo de estudos Tramas Comunicacionais: narrativa e experiência. Seus trabalhos compreendem estudos sobre narrativas, narrativas jornalísticas, referencialidade e ficção. phellipy@ufmg.br.

Downloads

Publicado

2013-12-27

Como Citar

LEAL, B. S.; JÁCOME, P. Outros agentes na comunidade interpretativa do jornalismo. RuMoRes, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 45-61, 2013. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69429. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/69429. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê