Narrativas midiáticas como catalisadoras de controvérsias públicas

Autores

  • Thales Vilela Lelo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69447

Palavras-chave:

Controvérsias públicas, narrativas midiáticas, semiologia das mídias

Resumo

O propósito deste artigo é o de avaliar a forma como determinadas narrativas midiáticas se concentram em destacar e instituir situações particulares de controvérsia pública em suas tramas. Frisando a importância de uma semiologia das mídias orientada para os contextos de enunciação, serão efetuadas análises de dois objetos recortados do universo do audiovisual, tomando por base a ideia de componente narrativo de controvérsias políticas presente nas discussões de Alain Bovet e Cédric Terzi. Através desta orientação, pretende-se destacar a maneira como estas tramas são elaboradas, convocando um trabalho de sensibilização para o fator de indignação apontado nelas e instigando a percepção das mesmas na cena pública através da atividade de interlocução emocional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thales Vilela Lelo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduado em comunicação social pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Integrante do Grupo de Pesquisa Linguagem, Narrativas e Processos Jornalísticos e Culturais, vinculado ao CNPq. thales.lelo@hotmail.com.

Downloads

Publicado

2013-12-27

Como Citar

LELO, T. V. Narrativas midiáticas como catalisadoras de controvérsias públicas. RuMoRes, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 353-370, 2013. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69447. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/69447. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos