https://www.revistas.usp.br/Rumores/issue/feed Rumores 2018-12-27T13:09:06-02:00 Revista Rumores rumores@usp.br Open Journal Systems <p><strong>RuMoRes – Revista Online de Comunicação, Linguagem e Mídias</strong> é um periódico científico semestral da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) publicado por MidiAto – Grupo de Estudos de Linguagem e Práticas Midiáticas e voltado para a divulgação de artigos científicos, resenhas críticas e entrevistas que contribuam para o debate sobre comunicação, cultura, mídias e linguagem. Classificada como B1 no Qualis Periódicos da Capes, a revista aceita trabalhos originais e inéditos (de autoria individual ou coletiva) de autores(as) com titulação mínima de doutor(a) ou doutorando(a), vinculados a instituições de ensino superior, recebendo-os em sistema de fluxo contínuo. Os textos devem ser encaminhados em Word, fonte TNR 12, espaçamento 1,5, seguindo as orientações encontradas nas&nbsp;Normas de Publicação. A revista conta com Apoio do Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da ECA-USP.</p> <p>Para conhecer o site acesse www.revistas.usp.br/rumores, outras informações podem ser obtidas pelo e-mail rumores@usp.br.</p> <p>Para conhecer o grupo MidiAto, acesse www.usp.br/midiato, outras informações sobre o grupo podem ser obtidas pelo email midiato@usp.br</p> https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/150796 Intermidialidade em práticas midiáticas audiovisuais 2018-12-27T13:09:05-02:00 Rosana Soares rolima@usp.br Andrea Limberto Leite andrealimberto@gmail.com <p><strong>RuMoRes</strong>, revista científica on-line dedicada aos estudos de comunicação, linguagem e mídias traz, em sua 24ª edição o Dossiê Intermidialidades, dedicado a analisar possíveis cruzamentos híbridos entre mídias e a propor uma crítica à tomada de objetos fílmicos em especial. Como editores convidados, o Dossiê contou com a colaboração de Samuel Paiva, Suzana Reck Miranda e Flávia Cesarino Costa, integrantes do grupo de pesquisa Cinemídia – Grupo de Estudos em História e Teoria das Mídias Audiovisuais da Universidade Federal de São Carlos e organizadores do I Encontro Internacional Intermidialidades, realizado naquela universidade. Os sentidos ampliados do cruzamento produtivo entre mídias continuam a reverberar entre os demais artigos trazidos por <strong>RuMoRes</strong>, reforçando um certo modo de olhar as produções contemporâneas.&nbsp;</p> 2018-12-20T15:58:55-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/150798 Fronteiras intermidiáticas do cinema 2018-12-27T13:09:05-02:00 Flávia Cesarino Costa flavia.cesarino@uol.com.br Suzana Reck Miranda suzana_miranda@yahoo.com Samuel Paiva sampaiva@uol.com.br <p>Em novembro de 2015 o<em> Cinemídia</em> – Grupo de Estudos sobre História e Teoria das Mídias Audiovisuais do Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – que existe desde 2013 e é liderado por nós, autores que agora apresentamos este dossiê – realizou o seu I Encontro Internacional, o <em>I Cinemídia</em>, com o tema Intermidialidades. O objetivo das conferências e comunicações foi estimular o debate e a investigação sobre modos de interação entre mídias e a ativação de suas zonas fronteiriças.</p> 2018-12-20T15:53:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/148836 Passagens 2018-12-27T13:09:06-02:00 Lúcia Nagib l.nagib@reading.ac.uk <p>A relação entre o cinema e o real é provavelmente a questão mais central e complexa nos estudos cinematográficos. Neste artigo, tentarei abordar esta questão por meio da análise de uma seleção de filmes em que dispositivos intermidiáticos, isso é, o emprego no interior do filme de formas artísticas como pintura, teatro e música, parecem funcionar como uma “passagem” para a realidade política e social. Para tanto, irei focalizar casos exemplares da produção de São Paulo e Pernambuco, representados por filmes de Beto Brant, Cláudio Assis, Tata Amaral, Paulo Caldas e Marcelo Luna, a fim de demonstrar os valores compartilhados por eles em determinado contexto histórico e os laços geográficos que estabeleceram através do Brasil.</p> 2018-12-20T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/143597 Intermidialidade 2018-12-27T13:09:06-02:00 Thaïs Flores Nogueira Diniz tfndiniz@terra.com.br <p>Partindo da conceituação de intermidialidade – termo recente usado para denominar o fenômeno antigo que trata das relações entre textos concebidos em sistemas semióticos distintos –, o ensaio pretende explorar a interrelação entre representações verbais e mídias, iniciando pelas subcategorias da intermidialidade apontadas por Irina Rajewsky – combinação de mídias, transposição (inter)midiática e referência intermidiática – e apresentar, em seguida, alguns problemas inerentes a elas.</p> 2018-12-20T12:53:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/150801 Transnacionalidade e intermidialidade em perspectiva pós-colonial 2018-12-27T13:09:06-02:00 Carolin Overhoff Ferreira carolinoverferr@yahoo.com <p>Este artigo tem como objetivo explorar a relação entre transnacionalidade e intermidialidade para os estudos de cinema. Considero que a questão da complexidade midiática precisa ser abordada quando se discutem os aspectos epistemológicos e metodológicos no estudo de filmes transnacionais. Enquanto as academias europeia e americana veem na transnacionalidade uma ferramenta para realçar a pluralidade cultural e o hibridismo, bem como a chance de superar o eurocentrismo, no caso das nações lusófonas, ideias acerca de um suposto hibridismo – como o luso-tropicalismo e a lusofonia – costumam remitificar questões identitárias em produções transnacionais. Visando compreender sua estreita relação, realizarei primeiro uma abordagem histórica dos dois conceitos para, depois, usar meus estudos anteriores sobre filmes e coproduções de língua portuguesa, que lidam com o colonialismo e o pós-colonialismo, como exemplos para essa abordagem.</p> 2018-12-20T13:57:51-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145576 O cinema documentário na era da imagem técnica pós-fotográfica 2018-12-27T13:09:06-02:00 Marcelo Prioste priost@uol.com.br <p>O presente artigo propõe uma conjetura sobre o impacto da atual imagem técnica digital procedente dos softwares de simulação e videogames na realização do cinema documentário contemporâneo. Descrita como artificial, desindexada do real e, portanto, pós-fotográfica, esta imagética promove um contraponto à tradição primordial do documentarismo baseado na imagem de origem fotográfica, o fotograma. Nesta abordagem há uma convergência na direção dos documentários de enredos históricos, pelo potencial de reinvenção e reinterpretação de relatos e episódios da História neles contidos.</p> 2018-12-20T14:04:57-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145594 Mashups de horror, western e melodrama na série de televisão "The walking dead" 2018-12-27T13:09:06-02:00 Laura Cánepa laurapoa@hotmail.com <p>Este trabalho tem o objetivo de discutir o papel da série de televisão <em>The walking dead </em>num processo de popularização e, ao mesmo tempo, de esvaziamento da ameaça do monstro-zumbi – tanto na sua própria diegese quanto fora dela. Para tanto, traz algumas considerações sobre a tradição das histórias de mortos-vivos e também sobre a reciclagem dessa tradição ao longo das oito temporadas já exibidas de <em>The walking dead</em>, nas quais os realizadores vêm explorando as ligações, já presentes na série original de quadrinhos, com outros gêneros narrativos, em particular o <em>western </em>e o melodrama.</p> 2018-12-20T14:12:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145781 Cinema e intermidialidade na América Latina 2018-12-27T13:09:06-02:00 Maurício de Bragança mauriciode@yahoo.com <p>As mídias ganham materialidade pela perspectiva de cruzamentos intermidiáticos que lhes garantem uma “impureza” desde suas origens. Neste artigo pretendemos discutir de que forma o cinema latino-americano se organizou através de circuitos midiáticos. Os cinemas nacionais na América Latina se estabeleceram em determinados contextos sociais, políticos e econômicos que ganharam sentido na ideia de cultura intermidiática. Para isso, nos inspiramos na presença da <em>cabaretera </em>num repertório do cinema musical latino-americano que, desde o início do processo de sonorização, aponta para a importância de pensarmos os circuitos midiáticos como forma de compreender as matrizes culturais que impactaram a nossa produção cinematográfica.</p> 2018-12-20T14:18:13-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145535 A hora dos amadores 2018-12-27T13:09:06-02:00 Rodrigo Carreiro rcarreiro@gmail.com <p>Este artigo descreve e examina algumas influências exercidas nas fases de produção, circulação e recepção da indústria do audiovisual, de tecnologias e práticas de trabalho considerados amadores. Estes novos procedimentos têm desafiado o modo como indivíduos, tecnologias e interfaces não profissionais estão provocando uma mudança do paradigma de clareza e legibilidade que tem constituído a estética hegemônica da indústria do audiovisual. O artigo procura demonstrar alguns aspectos estilísticos do que chamamos de <em>estética da imperfeição</em>, que parece ser uma forte tendência na cultura audiovisual contemporânea.</p> 2018-12-20T14:23:22-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145932 Rádio Novo 2018-12-27T13:09:06-02:00 Eduardo Vicente eduvicente@usp.br <p>Este texto discute a produção radiofônica ficcional brasileira dos anos 1950 a partir da perspectiva da politização, do engajamento e das preocupações estéticas expressos em trabalhos desenvolvidos por Túlio de Lemos, Dias Gomes e Osvaldo Molles. Além de oferecer uma visão do trabalho desses realizadores, o texto visa contextualizar as suas obras tanto em relação ao cenário radiofônico do período como diante do contexto mais geral da produção simbólica nacional. Além disso, é oferecida uma reflexão sobre a relação entre os trabalhos desses autores e as preocupações então expressas pelo Partido Comunista Brasileiro, criado em 1922, em relação à área de cultura.</p> 2018-12-20T14:53:56-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145839 Batman vs Superman 2018-12-27T13:09:06-02:00 Denise Azevedo Duarte Guimarães denise.guimaraes@utp.br <p>O artigo focaliza os expressivos diálogos e interconexões entre narrativas gráficas e fílmicas, com ênfase na lógica das franquias da cultura da convergência. Toma-se como exemplo a adaptação <em>Batman vs Superman: a origem da justiça </em>(2016), do diretor Zack Snyder – um filme que se apoia em narrativas originariamente diversas, a partir da criação da Liga da Justiça. Ao observar aspectos da dinâmica do processo tradutório das HQs para as telas, o texto procura potenciais dificuldades ou soluções criativas. As reflexões contemplam três cernes temáticos: 1) subsídios ao estudo da adaptação; 2) a proposta tecnoestética do diretor, com seu caráter híbrido; 3) a configuração mitopoética dos super-heróis.</p> 2018-12-20T15:00:35-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/142536 Namorando o Brasil 2018-12-27T13:09:06-02:00 Arthur Autran autran@ufscar.br <p>Este artigo aborda o filme <em>Romance no Rio </em>(<em>Caminito de gloria</em>, Luis Cesar Amadori, 1939), produzido no período do cinema clássico argentino. Partindo do contexto da realização da película pela produtora Argentina Sono Film, o texto descreve e analisa o lançamento comercial no Brasil e sua repercussão na imprensa. O artigo também discute a presença do Brasil e de elementos associados à sua cultura em <em>Romance no Rio</em>.</p> 2018-12-20T15:20:53-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145893 O Corpo Juvenil Televisual 2018-12-27T13:09:06-02:00 Marina Caminha Gomes ninacaminha@gmail.com <p>Este artigo tem como objetivo apresentar um caminho metodológico para analisar as relações entre as marcas narrativas televisivas e os audiovisuais produzidos e disponibilizados na internet pelas juventudes como ferramentas de disputas políticas. Parto do pressuposto que, na década de 1980, forjou-se no Brasil um imaginário de consumo televisivo através de uma pedagogia estética dos modos de produção vinculados ao audiovisual com a finalidade de interligar cultura juvenil e televisiva. Proponho analisar as maneiras como esse saber estético apresenta-se como uma referência importante de visibilidades juvenis em audiovisuais compartilhados nas redes sociais. O Corpo Juvenil Televisual será mapeado a partir de três eixos: 1) o momento histórico em que uma cultura televisiva e juvenil se consolidou no Brasil; 2) as maneiras de narrar através do popular e 3) a performance.</p> 2018-12-20T15:29:32-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/145341 Representações críticas da vida universitária nos webquadrinhos "PhD Comics" 2018-12-27T13:09:06-02:00 Luís Mauro Sá Martino lmsamartino@gmail.com <p>Este artigo delineia as representações da vida acadêmica presentes nos quadrinhos <em>PhD Comics</em>, criada por Jorge Cham e publicada on-line desde 2006, focalizando os aspectos subjetivos da prática de pesquisa. Foram analisadas cerca de duas mil tiras, em diversos arcos narrativos. Observou-se, de um lado, as interações entre pesquisadores, orientadores e professores e, de outro, suas interações com as pesquisas. Três aspectos se destacam dentre as representações: (a) a estrutura hierárquica do ambiente universitário; (b) as disputas presentes no âmbito acadêmico; e (c) a tensão entre a vida pessoal e universitária dos pesquisadores. A representação crítica é, no entanto, feita de maneira leve, construindo um efeito de humor para quem está ou esteve no ambiente acadêmico.</p> 2018-12-20T15:31:29-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/146594 Quando o jornalismo político é uma piada 2018-12-27T13:09:06-02:00 Viktor Chagas viktor@midia.uff.br Fernanda Freire fernanda_afreire@yahoo.com.br <p>Este artigo tem por objetivo analisar os conteúdos publicados no site de humor <em>Sensacionalista</em>, a fim de compreender quanto deste conteúdo se relaciona com a política no sentido estrito. Partindo de uma discussão sobre acuidade jornalística e <em>fake news</em>, empreendeu-se uma análise de conteúdo sobre as postagens coletadas, buscando-se identificar quais foram os conteúdos de humor sobre política mais repercutidos entre os usuários do <em>Facebook</em>. Embora a proporção de conteúdos sobre política presentes na amostra não seja inicialmente expressiva, esses conteúdos estão entre os que geram maior interesse dos leitores do <em>website</em>.</p> 2018-12-20T15:38:06-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/142047 Signos de classe 2018-12-27T13:09:05-02:00 Rafael Grohmann rafael-ng@uol.com.br <p>O artigo teoriza sobre a dimensão discursiva das classes sociais nos processos comunicacionais a partir dos signos de classe, considerando tanto o discurso midiático quanto, de forma mais ampla, a circulação de signos na comunicação e também na esfera do capital, considerando a linguagem como trabalho e mercadoria, no sentido de mostrar como a luta de classes perpassa a comunicação.</p> 2018-12-20T15:39:50-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/140423 Telejornalismo universitário e acessibilidade 2018-12-27T13:09:05-02:00 Fabiana Piccinin fabi@unisc.br Michele Negrini mmnegrini@yahoo.com.br Roberta Roos betaroos@hotmail.com <p>O ensino de telejornalismo é um assunto dotado de complexidades e que carece de constantes ressignificações. Nesta seara, os programas jornalísticos universitários para TV são espaços que dão suporte ao ensino e que possibilitam o desenvolvimento de atividades práticas no contexto das universidades. Esses programas têm passado por reconfigurações para atingir uma audiência diversificada e para levar em consideração questões de inclusão. Diante disso, a proposta deste artigo é fazer uma reflexão sobre o ensino de telejornalismo levando em consideração as práticas inclusivas desenvolvidas em telejornais universitários. Tomamos como objeto de discussão e análise o Pampa News, desenvolvido na Universidade Federal do Pampa, e o Unisc Notícias, desenvolvido na Universidade de Santa Cruz, problematizando os movimentos e adaptações feitas pelos programas com vistas também à inclusão.</p> 2018-12-20T15:45:07-02:00 ##submission.copyrightStatement##