Paracoccidioidomicose – acometimento encefálico e medular

relato de caso

  • Maria Raquel Ramos Jubé Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
  • Caroline Campelo Feres Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
  • Gabriela Henrique de Souza Lima Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
  • Leonardo Eizo Watanabe Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
  • Renato da Silva Faria Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
  • Élbio Cândido de Paula Laboratório CAPC – Goiás
  • Ana Cristina Ferreira Garcia Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Palavras-chave: paracoccidioidomicose, paraplegia, micoses, reabilitação

Resumo

A paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose sistêmica, tipo granulomatosa, sendo o Brasil responsável por 80% dos casos relatados no mundo. Mesmo em zonas endêmicas, sua incidência é baixa (3-4 novos casos/milhão até 1-3 novos casos/100mil habitantes ao ano). Relatamos um caso do sexo feminino, 54 anos, procedente do meio rural, região norte do estado de Goiás, centrooeste do Brasil. Durante investigação para síndrome compressiva medular foi identificada lesão tumoral em nível torácico, submetida à ressecção e firmado o diagnóstico de neuroparacoccidioidomicose no anatomopatológico. Foi admitida para reabilitação com diagnóstico de Paraplegia T9 Asia B. Durante a internação foram realizados exames (tomografia computadorizada (TC) de crânio e tórax) para investigação de acometimento de outros órgãos. A TC de tórax demonstrou aspecto sugestivo de PCM com micronódulos de localização centro-lobular e algumas opacidades em “árvore em brotamento” com discreta distorção da arquitetura pulmonar, além de focos de atenuação em “vidro fosco” de distribuição não homogênea. A TC crânio também se mostrou sugestiva de acometimento da PCM em fase ativa: áreas nodulares em cápsulonuclear à esquerda e tálamo correspondente, com edema reacional e importante realce periférico. A doença é um problema de saúde pública no Brasil devido ao seu potencial incapacitante, sendo o diagnóstico difícil especialmente quando acomete SNC, por ser uma manifestação pouco comum (maior acometimento pulmonar).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Raquel Ramos Jubé, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médica Residente, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER – Goiás.
Caroline Campelo Feres, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médica Residente, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER – Goiás.
Gabriela Henrique de Souza Lima, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médica Residente, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER – Goiás.
Leonardo Eizo Watanabe, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médica Residente, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER – Goiás.
Renato da Silva Faria, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médico Radiologista, Centro de Diagnóstico por imagem do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo – CRER – Goiás
Élbio Cândido de Paula, Laboratório CAPC – Goiás
Médico Patologista, Laboratório CAPC – Goiás
Ana Cristina Ferreira Garcia, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo - CRER
Médica Fisiatra, Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo – CRER – Goiás.

Referências

Colli BO, Assirati Júnior JA, Machado HR, Figueiredo JF, Chimelli L, Salvarani CP, Santos F.Intramedullary spinal cord paracoccidioidomycosis. Report of two cases. Arq Neuropsiquiatr. 1996;54(3):466-73.

Moura LP, Raffin CN, Del Negro GM, Ferreira MS. Paracoccidioidomycosis evidencing spinal cord involvement treated with success by fluconazole. Arq Neuropsiquiatr. 1994;52(1):82-6.

Veronesi R, Focaccia R. Veronesi: tratado de infectologia. 9 ed. Sao Paulo: Atheneu; 1997.

Leal Filho MB, Borges G, Silva Junior RG, Aguiar AAX, Almeida BR, Silva Vieira MAC, Pinheiro LMR. Paracoccidioidomycosis in cerebral hemisphere and brainstem: case report. Arq Neuropsiquiatr. 2006;64(3A):686-9.

Shikanai-Yasuda MA,Telles Filho FQ, Mendes RP, Colombo AL, Moretti ML. Consenso em paracoccidioidomicose. Rev Soc Bras Med Trop. 2006;39(3):297-310.

Fernandes YB, Ramina R, Borges G, Queiroz LS, Maldaun MV, Maciel Junior JA. Orbital apex syndrome due to aspergillosis: case report. Arq Neuropsiquiatr. 2001;59(3-B):806-8.

Silva CE, Cordeiro AF, Gollner AM, Cupolilo SM, Quesado-Filgueiras M, Curzio MF. Paracoccidioidomycosis of the central nervous system: case report. Arq Neuropsiquiatr. 2000;58(3A):741-7.

Magalhaes ACA, Bacheschi LA, Caramelli P. Paracoccidioidomicose do sistema nervoso central:estudo de cinco casos por ressonância nuclear magnética. Rev Hosp Clin Fac Med S Paulo. 1993;48:94-7.

Nóbrega JPS, Mattosinho-França LC, Spina-França A. Neuroparacoccidioidomicose. In: Del Negro G, Lacaz CS, Fiorillo AM. Paracoccidioidomicose: blastomicose sul-americana. Sao Paulo: Sarvier; 1982. p. 221-7.

American Spinal Injury Association [homepage on the Internet].Atlanta: American Spinal Injury Association; c1996.[cited 2008 Abr 03]. Available from: http://www.asia-spinalinjury.org/publications/2006_Classif_worksheet.

Plá MP, Hartung C, Mendoza P, Stukanoff A, Moreno MJ. Neuroparacoccidioidomycosis: case reports and review. Mycopathologia. 1994;127(3):139-44.

Almeida SM, Queiroz-Telles F, Teive HA, Ribeiro CE, Werneck LC. Central nervous system paracoccidioidomycosis: clinical features and laboratorial findings. J Infect. 2004;48(2):193-8.

Argollo A, Reis VL, Niemeyer P, Vuono E. Central nervous system involvement in South American blastomycosis.Trans R Soc Trop Med Hyg. 1978;72(1):37-9.

Valle AC, Skacel M, Costa RL, Ribeiro CT, Montagna NA, Cruz LC.A case report of intraspinal paracoccidioidomycosis. Rev Inst Med Trop Sao Paulo. 1998;40(3):203-7.

Rodacki MA, De Toni G, Borba LA, Oliveira GG. Paracoccidioidomycosis of the central nervous system: CT findings. Neuroradiology. 1995;37(8):636-41.

Morato-Fernandez RN, Beraldo PSS, Masini M, Costa PHC. Paracoccidioidomicose de localizaçao intramedular e cerebral. Arq Neuropsiquiatr. 1991;49(2):192-7.

Pereira JM, Jacobs F. Um caso de blastomicose cutânea com acessos epilépticos. An Paul Med Cirurg. 1919;10:217-9.

Fagundes-Pereyra WJ, Carvalho GTC, Góes AM, Silva FCL, Sousa AA. Paracoccidimicosse do sistema nervoso central:análise de 13 casos. Arq Neuropsiquiatr. 2006;64(2-A):269-76.

Salaki JS, Louria DB, Chmel H. Fungal and yeast infections of the central nervous system. a clinical review. Medicine (Baltimore). 1984;63(2):108-32.

Dantas AM, Yamane R, Camara AG. South American blastomycosis: ophthalmic and oculomotor nerve lesions. Am J Trop Med Hyg. 1990;43(4):386-8.

Publicado
2009-03-09
Seção
Relato de Caso