Função neuromuscular do bíceps braquial em contração isométrica após termoterapia

  • Fábio Gonçalves Guedes
  • Maraline Cristina de Andrade
  • Maycon Rodrigo Felício de Almeida
  • Hícaro Felizardo Amorim
  • João Eduardo Machado da Costa Antunes
  • Josimar Bento Machado
  • Sílvia Regina Costa Dias
Palavras-chave: Eletromiografia, Terapia por Ultrassom, Crioterapia, Força Muscular

Resumo

A alteração na temperatura de um tecido pode promover efeitos fisiológicos que levam a alterações circulatórias e nervosas, tais como vasodilatação e aumento na flexibilidade. Objetivo: Avaliar, através de uma avaliação neuromuscular não invasiva, como a termoterapia influencia na força muscular e nos sinais mioelétricos do bíceps braquial em contração isométrica. Métodos: Dezessete voluntários foram orientados a fazer contração isométrica do músculo bíceps braquial concomitantemente com a eletromiografia de superfície. A avaliação eletromiográfica e de força foram realizadas antes e após a intervenção com recursos termoterapêuticos: gelo (15 minutos) e ultrassom continuo (1MHz, 0.8W/cm2, 7 minutos). Resultados: Mostraram que as mulheres possuem menos força e ativam menos unidades motoras. No entanto, a frequência de disparos elétricos nas vias efetoras é maior, o que indica maior propensão à fadiga. Após a aplicação do calor, não foram observadas diferenças na resposta neuromuscular do bíceps braquial em contração. Já a crioterapia, promoveu redução significativa na força e no número de unidades motoras ativadas durante a contração. O resfriamento do tecido muscular promove a diminuição da ação das fibras musculares, uma vez que há redução da velocidade da condução do impulso nervoso e do reflexo do arco miotático. Além disso, a crioterapia também diminui a sensibilidade dos órgãos tendinosos de Golgi, aumenta a viscosidade sanguínea, provoca a vasoconstrição. Todos estes fatores, somam-se para culminar na diminuição da ativação neuromuscular e, consequentemente, na redução da força do músculo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Gonçalves Guedes

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Maraline Cristina de Andrade

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Maycon Rodrigo Felício de Almeida

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Hícaro Felizardo Amorim

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

João Eduardo Machado da Costa Antunes

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Josimar Bento Machado

Curso de Fisioterapia, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Sílvia Regina Costa Dias

Professora, Centro Universitário Estácio Juiz de Fora.

Referências

Felice TD, Santana LR. Recursos fisioterapêuticos (crioterapia e termoterapia) na espasticidade: revisão de literatura. Rev Neurocienc. 2009;17(1)57-62.

Coelho MVC, Pereira LG, Pereira R. Crioterapia no tornozelo e atividade eletromiográfica do tibial anterior e fibular durante o apoio unipodálico no balancinho. Perspectivas Online. 2008; 2(7):98-101.

Matheus JPC, Oliveira FB, Gomide LB, Milani JGPO, Volpon JB, Shimano AC. Efeitos do ultra-som terapêutico nas propriedades mecânicas do músculo esquelético após contusão. Rev Bras Fisioter. 2008;12(3):241-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000300013

Hedrick WR, Hykes DL, Starchman DE. Ultrasound physics and instrumentation. 3rd ed. Sant Louis: Mosby; 1995.

Bleakley C, McDonough S, MacAuley D. The use of ice in the treatment of acute soft-tissue injury: a systematic review of randomized controlled trials. Am J Sports Med. 2004;32(1):251-61. DOI: http://dx.doi.org/10.1177/0363546503260757

Hubbard TJ, Aronson SL, Denegar CR. Does Cryotherapy Hasten Return to Participation? A Systematic Review. J Athl Train. 2004;39(1):88-94.

Merrick MA, Bermardkd, Devor ST, Williams JM. Identical 3-MHz ultrasound treatments with different devices produce different intramuscular temperatures. J Orthop Sports Phys Ther. 2003;33(7):379-85. DOI: http://dx.doi.org/10.2519/jospt.2003.33.7.379

Knight KL. Crioterapia no tratamento das lesões esportivas. São Paulo: Manole; 2000.

Pereira GG, Rocha APA, Santos DGD, Andrade EA, Queiroz LSA, Faria VN. Influência da crioterapia na força muscular. Rev Saúde Com. 2013; 9(3): 227-233.

Rainoldi A, Melchiorri G, Caruso I. A method for positioning electrodes during surface EMG recordings in lower limb muscles. J Neurosci Methods. 2004;134(1):37-43. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.jneumeth.2003.10.014

Silva SRD, Gonçalves M. Análise da fadiga muscular pela amplitude do sinal eletromiográfico. Rev Bras Ci Mov. 2003; 1(3):15-20.

Freitas Filho CHB, Silva JRT, Silva ML. Princípios etiológicos e de diagnose em fibromialgia e seu tratamento através da acupuntura. Sobrafisa. 2004;1(5):11-8.

De Lucca CJ. The use of Surface Electromyography in biomechanics. J Ap Biomech. 1997;13(2):135-63. DOI: http://dx.doi.org/10.1123/jab.13.2.135

Ervilha UF, Duarte M, Amadio AC. Estudos sobre procedimentos de normalização do sinal eletromiográfico durante o movimento humano. Rev Bras Fisioter. 1998;3(1):15-20.

De Luca CJ, Adam A, Wotiz R, Gilmore LD, Nawab SH. Decomposition of surface EMG signals. J Neurophysiol. 2006;96(3):1646-57. DOI: http://dx.doi.org/10.1152/jn.00009.2006

Prentice WE. Modalidades terapêuticas em medicina esportiva. 4 ed. São Paulo: Manole; 2002.

Weineck J. Treinamento ideal. 9 ed. Barueri: Manole; 2003.

Achour Junior A. Exercícios de alongamento: anatomia e fisiologia. 2 ed. São Paulo: Manole; 2006.

ter Haar G. Therapeutic applications of ultrasound. Prog Biophys Mol Biol. 2007;93(1-3):111-29.

Starkey C. Recursos terapêuticos em fisioterapia. Barueri: Manole; 2001.

Lioce EE, Novello M, Durando G, Bistolfi A, Actis MV, Massazza G, et al. Therapeutic ultrasound in physical medicine and rehabilitation: characterization and assessment of its physical effects on joint-mimicking phantoms. Ultrasound Med Biol. 2014;40(11):2743-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.ultrasmedbio.2014.07.004

Johns LD, Straub SJ, Howard SM. Analysis of effective radiating area, power, intensity, and field characteristics of ultrasound transducers. Arch Phys Med Rehabil. 2007;88(1):124-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.apmr.2006.09.016

Kollmann C, Vacariu G, Schuhfried O, Fialka-Moser V, Bergmann H. Variations in the output power and surface heating effects of transducers in therapeutic ultrasound. Arch Phys Med Rehabil. 2005;86(7):1318-24. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.apmr.2005.02.001

Guirro E, Guirro R. As variáveis físicas do ultra-som terapêutico: uma revisão. Rev Ciência Tecnol. 1996;9(5):31-41.

Young S. Terapia por ultrassom. In: Kitchen S, Bazin S. Eletroterapia de Clayton. 10 ed. São Paulo: Manole; 1998. p.235-58.

Agne JE. Eletrotermoterapia: teoria a prática. Santa Maria: Orium; 2005.

Maggi LE, Omena TP, von Krüger MA, Pereira WCA. Software didático para modelagem do padrão de aquecimento dos tecidos irradiados por ultra-som fisioterapêutico Rev Bras Fisioter. 2008;12(3):204-14.

Low J, Reed A. Eletroterapia explicada: princípios e prática. 3 ed. São Paulo: Manole; 2001.

Amâncio ACG, Barbieri CH, Mazzer N, Garcia SB, Thomazini JA. Estimulação ultra-sônica da integração de enxertos de pele total: estudo experimental em coelhos. Acta Ortop Bras. 2006; 14(5): 276-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522006000500010

Kitchen S. Eletroterapia: prática baseada em evidência. São Paulo: Manole; 2003.

Watson T. Ultrasound in contemporary physiotherapy practice. Ultrasonics. 2008;48(4):321-9.

Gallo JA, Draper DO, Brody LT, Fellingham GW. A comparison of human muscle temperature increases during 3-MHz continuous and pulsed ultrasound with equivalent temporal average intensities. J Orthop Sports Phys Ther. 2004;34(7):395-401.

Wilkin LD, Merrick MA, Kirby TE, Devor ST. Influence of therapeutic ultrasound on skeletal muscle regeneration following blunt contusion. Int J Sports Med. 2004;25(1):73-7.

Watson T. Current concepts in electrotherapy. Haemophilia. 2002;8(3):413-8.

Watson T. The role of electrotherapy in contemporary physiotherapy practice. Man Ther. 2000;5(3):132-41.

ter Haar G.Therapeutic ultrasound. Eur J Ultrasound. 1999;9(1):3-9.

Nussbaum E. The influence of ultrasound on healing tissues. J Hand Ther. 1998;11(2):140-7.

Frizzell LA, Dunn F. Biophysics of ultrasound. In: Lehmann JF. Therapeutic heat and cold. Baltimore: William Wilkins; 1990. p. 362-97.

Garrett CL, Draper DO, Knight KL. Heat distribution in the lower leg from pulsed short-wave diathermy and ultrasound treatments. J Athlet Train. 2000; 35(1):50-5.

Rodrigues A. Crioterapia. São Paulo: Cefespar; 1995.

Rutkove SB. Effects of temperature on neuromuscular electrophysiology. Muscle Nerve. 2001;24(7):867-82.

Ruiz DH, Myrer JW, Durrant E, Fellingham GW. Cryotherapy and sequential exercise bouts following cryotherapy on concentric and eccentric strength in the quadriceps. J Athl Train. 1993;28(4):320-3.

Sanya AO, Bello AO. Effects of cold application on isometric strength and endurance of quadriceps femoris muscle. Afr J Med Med Sci. 1999;28(3-4):195-8.

Becher C, Springer J, Feil S, Cerulli G, Paessler HH. Intra-articular temperatures of the knee in sports - an in-vivo study of jogging and alpine skiing. BMC Musculoskelet Disord. 2008;9:46.

Barbosa L, Gomes EB, Carvalho GA, Pinheiro HA. Efeitos da imersão em gelo na força de preensão palmar em adultos jovens. Acta Fisiatr. 2013; 20(3):138-41.

Guirro R, Abib C, Máximo C. Os efeitos fisiológicos da crioterapia: uma revisão. Rev Fisioter Univ São Paulo. 1999;6(2):164-70.

Andrews JR, Harrelson GL, Wilk L. Reabilitação física de lesões desportivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000.

Rubley MD, Denegar CR, Buckley WE, Newell KM. Cryotherapy, Sensation, and Isometric-Force Variability. J Athl Train. 2003;38(2):113-119.

Duarte R, Macedo R. Efeito do gelo no momento máximo de força durante o movimento concêntrico de extensão do joelho. EssFisiOnline. 2005;1(3):21-37.

Silva ALP, Imoto DM, Croci AT. Estudo comparativo entre a aplicação de crioterapia, cinesioterapia e ondas curtas no tratamento da osteoartrite de joelho. Acta Ortop Bras. 2007; 15(4):204-9.

Hatzek BM, Kaminski TW. The effects of ice immersion on concentric and eccentric isokinetic muscle performance in the ankle. Isok Exerc Sci. 2000; 8(2): 103-7.

Publicado
2017-12-27
Seção
Artigo Original