Tecnologia assistiva e deficiência: avaliação clínica e resultados funcionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v26i2a165645

Palavras-chave:

Pessoas com Deficiência, Equipamentos de Autoajuda, Qualidade de Vida

Resumo

A tecnologia assistiva é definida como a aplicação de conhecimento e habilidades relacionada aos produtos assistivos incluindo os sistemas e os serviços. A tecnologia assistiva é um subitem da tecnologia em saúde. Já o produto assistivo é qualquer produto, incluindo equipamentos, aparelhos, instrumentos ou software, especialmente produzidos e desenvolvidos e geralmente disponíveis. O seu objetivo primário é o de manter ou o de melhorar a funcionalidade do indivíduo e a sua independência, promovendo assim o seu bem-estar. A tecnologia assistiva permite a acessibilidade, promove a inclusão, a participação e o engajamento de pessoas com deficiências, idosos ou com comorbidades incapacitantes. Estas ações facilitadoras são observadas na família, na comunidade e em todas as áreas da sociedade, incluindo as esferas política, economica e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Report on Disability. Geneva: World Health Organization; 2011.

Community based rehabilitation guidelines: health component. Geneva: World Health Organization; 2010.

Khasnabis C, Mirza Z, MacLachlan M. Opening the GATE to inclusion for people with disabilities. Lancet. 2015;386(10010):2229-30. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(15)01093-4

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Censo demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Kerr M, Barron E, Chadwick P, Evans T, Komg WM, Rayman G, et al. The cost of diabetic foot ulcers and amputations to the National Health Service in England. Diabet Med. 2019;36(8):995-1002. DOI: http://dx.doi.org/10.1111/dme.13973

Fu XL, Ding H, Miao WW, Mao CX, Zhan MQ, Chen HL. Global recurrence rates in diabetic foot ulcers: A systematic review and meta-analysis. Diabetes Metab Res Rev. 2019;35(6):e3160. DOI: http://dx.doi.org/10.1002/dmrr.3160

Hunt PC, Boninger ML, Cooper RA, Zafonte RD, Fitzgerald SG, Schmeler MR. Demographic and socioeconomic factors associated with disparity in wheelchair customizability among people with traumatic spinal cord injury. Arch Phys Med Rehabil. 2004;85(11):1859-64. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.apmr.2004.07.347

Evans JJ, Wilson BA, Needham P, Brentnall S. Who makes good use of memory aids? Results of a survey of people with acquired brain injury. J Int Neuropsychol Soc. 2003;9(6):925-35. DOI: http://dx.doi.org/10.1017/S1355617703960127

Persson J, Husberg M, Hellbom G, Fries A. Costs and effects of prescribing walkers. Sweden, Center for Technology Assessment; 2007 (CMT rapport 2007:3).

Spillman BC. Changes in Elderly Disability Rates and the Implications for Health Care Utilization and Cost. Milbank Q. 2004; 82(1):157-94.DOI: http://dx.doi.org/10.1111/j.0887-378X.2004.00305.x

Downloads

Publicado

2019-06-30

Edição

Seção

Tendências e Reflexões
MÉTRICAS | METRICS