Validação de um instrumento de avaliação de habilidades de manejo de cadeira de rodas

Autores

  • Minerva Leopoldina de Castro Amorim Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Kathya Augusta Thomé Lopes Universidade Federal do Amazonas – UFAM
  • Luiz Henrique Rufino Batista Universidade Federal do Amazonas – UFAM
  • Keegan Bezerra Ponce Centro Universitário Fametro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v27i4a171458

Palavras-chave:

Traumatismos da Medula Espinal, Cadeiras de Rodas, Estudo de Validação, Técnica Delfos

Resumo

Habilidades de manejo em cadeira de rodas são fundamentais para independência funcional de pessoas usuárias de cadeira de rodas. Ensiná-las, requer dos profissionais instrumentos que possam aferir a condição inicial do aprendiz permitindo verificar sua evolução durante o processo de intervenção. Objetivo: Validar um protocolo de avaliação de HMCR, com critérios dentro de conceitos e conhecimentos científicos existentes da psicometria. Método: Para construção e validação do instrumento, utilizamos o método Delphi de Survey e validade de conteúdo. Os participantes da pesquisa foram seis especialistas na área de atividades em cadeira de rodas com titulação de mestres ou doutores, usamos para medir a consistência interna do instrumento o alfa de Cronbach (α), índice de validade de conteúdo (IVC), Coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e teste T de uma amostra com nível de 5% de significância. Resultados: Nos 17 itens obtivemos os critérios de clareza (CVI= 0,865±0,059; α= 0,834; CCI= 0,828; P<0,05), pertinência (CVI= 0,902±0,071; α= 0,774; CCI= 0,779; P<0,05), simplicidade (CVI= 0,918±0,054; α= 0,705; CCI= 0,694; P<0,05), objetividade (CVI= 0,888±0,067; α= 0,856; CCI= 0,850; P<0,05) e precisão (CVI= 0,922±0,060; α= 0,742; CCI= 0,721; P<0,05). Conclusão: Os itens na construção do instrumento de avaliação demonstram por meio da psicometria ser válido e garante medir aquilo que se propõe medir. A consistência interna dos itens garante que o desenvolvimento de uma escala se faz necessária para avaliação de pessoas com LM que utilizam CR, o que propõe novos estudos de aplicação do teste para concluirmos o processo de validação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Atrice MB, Morrsion AS, Mcdowell SL, Shandalov BL. Lesão medular traumática. In: Umphred DA. Reabilitação neurológica. 4 ed. Barueri: Manole; 2004. p. 506-560.

Costa VS, Melo MR, Garanhani ML, Fujisawa DS. Social representations of the wheelchair for people with spinal cord injury. Rev Lat Am Enfermagem. 2010;18(4):755-62. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-11692010000400014

Medola FO, Castello GLM, Freitas LNF, Busto RM. Avaliação do alcance funcional de indivíduos com lesão medular espinhal usuários de cadeira de rodas. Rev Movimenta. 2009;2(1):12-16.

Bastos JL, Duquia RP, González-Chica DA, Mesa JM, Bonamigo RR. Field work I: selecting the instrument for data collection. An Bras Dermatol. 2014;89(6):918-23. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/abd1806-4841.20143884

Bellucci Júnior JA, Matsuda LM. Construção e validação de instrumento para avaliação do Acolhimento com Classificação de Risco. Rev Bras Enferm. 2012;65(5):751-757. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672012000500006

Groot S, Bevers GE, Dallmeijer AJ, Post MW, van Kuppevelt HJ, van der Woude LH. Development and validation of prognostic models designed to predict wheelchair skills at discharge from spinal cord injury rehabilitation. Clin Rehabil. 2010;24(2):168-80. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/10.1177/0269215509343248

Vituri DW, Matsuda LM. Validação de conteúdo de indicadores de qualidade para avaliação do cuidado de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2009;43(2):429–37. Doi: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000200024

Gorla JI, Costa e Silva AA, Costa LT, Campos LFCC. Validação da bateria “ Beck ” de testes de habilidades para atletas brasileiros de “rugby” em cadeira de rodas. Rev Bras Educ Fís Esporte. 2011;25(3):473–86. Doi: https://doi.org/10.1590/S1807-55092011000300011

Costa e Silva AA, Marques RFR, Pena LGS, Molchansky S, Borges M, Campos LFCC, et al. Esporte adaptado: abordagem sobre os fatores que influenciam a prática do esporte coletivo em cadeira de rodas. Rev Bras Educ Fís Esporte. 2013;27(4):679-87. Doi: https://doi.org/10.1590/S1807-55092013005000010

Vieira MA, Ohara CV, Domenico EB. The construction and validation of an instrument for the assessment of graduates of undergraduate nursing courses. Rev Lat Am Enfermagem. 2016;24:e2710. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0834.2710

Thomas JR, Nelson JK, Silverman SJ. Métodos de pesquisa em atividade física. 5 ed. Porto Alegre: Artmed; 2007.

Somers MF. Spinal cord injury: functional rehabilitation. Norwalk: Appleton & Lange; 1992.

Munaretto LF, Corrêa HL, Cunha JAC. Um estudo sobre as características do método Delphi e de grupo focal, como técnicas na obtenção de dados em pesquisas exploratórias. Rev Adm UFSM. 2013;6(1):9-24. Doi: https://doi.org/10.5902/198346596243

Bolarinwa OA. Principles and methods of validity and reliability testing of questionnaires used in social and health science researches. Niger Postgrad Med J. 2015;22(4):195-201. Doi: http://dx.doi.org/10.4103/1117-1936.173959

Pasquali L. Instrumentação psicológica: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Pasquali L. Princípios de elaboração de escalas psicológicas. Rev Psiquiatr Clín. 1998;25(5):206-13.

McGilton KS. Development and psychometric evaluation of supportive leadership scales. Can J Nurs Res. 2003;35(4):72-86.

Oyster ML, Smith IJ, Kirby RL, Cooper TA, Groah SL, Pedersen JP, et al. Wheelchair skill performance of manual wheelchair users with spinal cord injury. Top Spinal Cord Inj Rehabil. 2012;18(2):138-9. Doi: http://dx.doi.org/10.1310/sci1802-138

Medeiros RKS, Fereira Júnior MA, Pinto DPSR, Vitor AF, Santos VEP, Barichello E. Modelo de validação de conteúdo de Pasquali nas pesquisas em enfermagem. Refer Rev Enfer. 2015;IV(4):127-35. Doi: http://dx.doi.org/10.12707/RIV14009

Likert R. A technique for the measurement of attitudes. Arch Psychol. 1932;22(140):5-55.

Martins RS. Estudo de tradução, adaptação transcultural e validação de conteúdo do Cuestionario de Intimidación Escolar (bullying) - CIE [Dissertação]. Canoas: Centro Universitário La Salle; 2015.

Souza AC, Alexandre NMC, Guirardello EB. Propriedades psicométricas na avaliação de instrumentos: avaliação da confiabilidade e da validade. Epidemiol Serv Saúde. 2017;26(3):649-59. Doi: http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000300022

Scarparo AF, Laus AM, Azevedo ALCS, Freitas MRI, Gabriel CS, Chaves LDP. Reflexões sobre o uso da técnica delphi em pesquisas na enfermagem. Rev Rene. 2012;13(1):242-51.

Santos JOL. Aspectos da validade de conteúdo e construto de tarefas motoras [Tese]. Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina; 2014.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Artigo Original
MÉTRICAS | METRICS