INQUÉRITO SOROLÓGICO PARA O DIAGNÓSTICO DA SíFILIS REALIZADO NA ZONA DO MERETRÍCIO DE SÃO PAULO

  • J. Martins de Barros

Resumo

Nós colhemos amostras de sangue de 1. 000 mulheres da zona do meretrício de São Paulo, para fins de diagnóstico da sífilis. Foram feitas ·as reações de Wassermann e Kahn em tôdas essas amostras, no Laboratório de Bacteriologia da Faculdade de Higiene e Saúde Pública, sendo colhido novo material e repetidas as reações nos casos duvidosos. Foram encontradas 836 reações positivas, ou seja 83,6% do total. Deve-se notar que dessas 836. mulheres com reações positivas, 362 ( 43,3%)exerciam a prostituição há menos de 4 anos, sendo provavelmente portadoras de sífilis recente; contagiantes, portanto. Devemos esclarecer que procuramos tirar dessas 1. 000 mulheres o maior número de dados referentes à história anterior de sífilis, principalmente sôbre resultados de exame de sangue e tratamentos específicos realizados. Dessa maneira pudemos classificar como sendo positivos muitos dos resultados duvidosos, e mesmo alguns negativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1950-12-01
Como Citar
Barros, J. (1950). INQUÉRITO SOROLÓGICO PARA O DIAGNÓSTICO DA SíFILIS REALIZADO NA ZONA DO MERETRÍCIO DE SÃO PAULO. Arquivos Da Faculdade De Higiene E Saúde Pública Da Universidade De São Paulo, 4(2), 185-190. https://doi.org/10.11606/issn.2358-792X.v4i2p185-190
Seção
Não Definida