A TUBERCULOSE NO MEIO ESTUDANTIL

  • R. de Paula Souza

Resumo

Do exposto podemos sintetizar nossa opinião a respeito da luta antituberculosa entre os estudantes da seguinte forma: A base da luta deve ser profilático-social sem com isso se descurar o setor assistencial. Para a atuação profilática a técnica atual dispõe de magníficos meios, como o cadastro tuberculino-torácico periódico integrado no Dispensário . Esses cadastros devem alcançar não sòmente os universitários como também todo o corpo técnico e administrativo da instituição.Um programa de vacinação pelo B.C.G., deve ser recomendado. Os estudanes de medicina e de enfermagem devem ser assistidos com maior atenção, evitando-se tôdas as oportunidades de contágio, especialmente no decorrer dos cursos de patologia e dos estágios hospitalares. Para evitar, o contágio em hospitais e ambulatórios é fundamental a seleção de seus pacientes pelo cadastro radiológico. O dispensário universitário dever ser muito bem dotado, permitindo perfeita desincumbência de suas atividades clínica, radiológica, laboratorial,profilática, social e de pesquisa. Esta última é de suma importância para que de futuro se possam traçar programas de luta antituberculosa cada vez mais eficientes. Os pacientes necessitados de terapêutica sanatorial deverão ser encaminhados a estabelecimentos próprios, se possível, do tipo universitário ou de pré e pós-escura, com os quais o dispensário deve estar intimamente entrosado. Não foram discutidos no presente relatório, pontos de alta importância técnica e administrativa como os dos tipos de enfermos que devem ser tratados em ambulatório ou sanatório, maios frequência de exames dos expostos ao contágio, o problema de analérgicos, conceitos de cura, reabilitação, entrosamentos dos diferentes armamentos de luta, medidas de ação social, etc. porque cada um dêsses setores, pelo seu significado exigiria relatório especial. Os pontos que abordamos mais longa e pormenorizadamente foram aquêles que melhor se prestavam para dar objetividade e realce à diretriz do relatório, todo ele convergindo para ação enérgica e universal de medidas profilático-sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1953-06-01
Como Citar
Souza, R. (1953). A TUBERCULOSE NO MEIO ESTUDANTIL. Arquivos Da Faculdade De Higiene E Saúde Pública Da Universidade De São Paulo, 7(1), 101-122. https://doi.org/10.11606/issn.2358-792X.v7i1p101-122
Seção
Não Definida