Vida quotidiana e religião popular: o sacrifício e as águas

Autores

  • Roberto Motta Fundação Joaquim Nabuco

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2526-303X.v0i9p53-61

Resumo

Eu parto de uma hipótese dualista, uma hipótese segundo a qual o homem e, por conseguinte, as sociedades e as culturas, representam ao mesmo tempo mesa e festa. Ele não se define exclusivamente como produtor, não se define exclusivamente por suas relações de trabalho, não se define exclusivamente por seu lugar dentro de um modo de produção, nem se define exclusivamente como simbolizador. É as duas coisas ao mesmo tempo. É produtor e, mesmo assim, é ao mesmo tempo simbolizador. 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1986-03-25

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Vida quotidiana e religião popular: o sacrifício e as águas. África, [S. l.], n. 9, p. 53–61, 1986. DOI: 10.11606/issn.2526-303X.v0i9p53-61. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/africa/article/view/95907.. Acesso em: 24 jul. 2024.