Angola: passado vivido e o presente em presença (hipótese para uma análise antropológica da crise em curso)

Autores

  • Ruy Duarte de Carvalho Universidade Agostinho Neto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2526-303X.v0i16-17p125-133

Palavras-chave:

Angola, Conflito armado, Antropologia da guerra

Resumo

Para o autor, tanto a crise social como a construção da nação em Angola devem ser compreendidas nos processos em curso após a independência. As mudanças advindas daí teriam repercutido na prática social e modelação cultural, criando situações de crise no nível das relações e dos comportamentos. Também as intervenções ideológicas quanto as militares teriam contribuído para estas mudanças. Por isso, para o autor, o processo em curso que visa instaurar um sistema multipartidário de um modelo democrático, traz em si a marca de um passado recente.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1994-12-25

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Angola: passado vivido e o presente em presença (hipótese para uma análise antropológica da crise em curso). África, [S. l.], n. 16-17, p. 125–133, 1994. DOI: 10.11606/issn.2526-303X.v0i16-17p125-133. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/africa/article/view/96040.. Acesso em: 24 jul. 2024.