Construtores e herdeiros: a trama dos interesses na construção da unidade política

Autores

  • Ilmar Rohloff de Mattos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1808-8139.v0i1p8-26

Palavras-chave:

Império do Brasil, identidade nacional, territorialidade, Corte imperial, política^i1^sadministra, centralismo

Resumo

A compreensão da unidade do Império do Brasil relaciona-se, na conjuntura da emancipação política, à ação política levada a efeito por antigos colonizadores e colonos, motivada de modo direto ou não quer pelos eventos relacionados ao "enraizamento de interesses portugueses e sobretudo o processo de interiorização da metrópole no Centro-Sul" , quer pelos acontecimentos do Velho Reino desde 1820. Operando com expectativas, valores e imagens referidos a uma dupla herança - a de um território e a de uma denominação, "Império do Brasil" -, aqueles que se apresentavam como Construtores na cidade do Rio de Janeiro, ao colocarem em plano destacado a questão do Estado, forjavam uma unidade que era não só a condição para a delimitação das clivagens, que a eles próprios distinguiam, como o pressuposto para o exercício de uma "expansão para dentro", marco distintivo da formação do Império do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-05-01

Edição

Seção

Forum